Categorias
Trabalho

Modelos de resenhas: Tipos e exemplos

A resenha é um tipo de texto pessoal e opinativo onde será abordado algum acontecimento cultural. Seja este fato um filme, peças teatrais, livros, etc. Por isso, para facilitar a sua construção, trouxemos alguns modelos de resenhas.

Entretanto, mesmo acertando na criação do texto, é de extrema importância prestar atenção à gramática. Assim como, alcançar um poder de síntese indo direto ao cerne da questão.

Principais modelos de resenhas

Adiante iremos mostrar os modelos de resenhas mais comuns. Sendo eles utilizados tanto em meios acadêmicos, quanto em resenhas jornalísticas profissionais. Portanto, são eles:

Modelo de Resenha de obra

Este modelo diz respeito a clareza dos conceitos principais do autor. A base do referido resumo se dará o tom exato desta resenha. Muito utilizado no meio acadêmico ou nas escolas.Modelo

Modelo de Resenha Crítica/ Opinativa

Nesta resenha seu conteúdo é bem detalhado, havendo assim um julgamento de valor, da forma e do objeto. Existirá uma procura maior do detalhe da obra. A fim do autor da resenha se basear e justificar a sua crítica.

O crítico em questão, poderá utilizar os textos de outros autores, que escrevam sobre o mesmo tema. A partir daí o analista conseguirá argumentar de forma positiva ou negativa sobre o assunto em questão.

Por fim, daremos um exemplo acerca da resenha de um livro. Desse modo será necessário que siga os seguintes passos propostos:

  • Leitura do texto na íntegra. Inclusive, analisar outros textos complementares que fale sobre a obra;
  • Fazer o resumo da obra com seus principais tópicos;
  • Dentre as principais ideias, se aprofundar mais em alguma questão;
  • Manifestar uma opinião verdadeira (descritiva) ou de valor (crítica);
  • Preparar a resenha contendo identificação de ambos os autores (obra/resenha).

Modelo de Resenha Temática

Será abordado diversos textos e autores que falem sobre um mesmo assunto. O intuito é fazer um paralelo das ideias propostas, emitindo uma opinião com as devidas indicações.

Modelo de Resenha sobre filmes

Tem como objetivo analisar teoricamente a relação dos personagens com o roteiro. Geralmente é a resenha menos pedida na universidade.

modelos de resenhas

Como fazer a resenha de uma forma correta

Sempre tenha em mente que, para se fazer modelos de resenhas da forma correta, é preciso desenhar objetivamente sua síntese. Bem como, intercale os assuntos principais entre a descrição e o seu ponto de vista.

Além do que, preste atenção aos erros ortográficos e semânticos do texto. Pois, o propósito é trazer uma resenha coesa, definindo uma melhor exposição do assunto tratado. Finalmente, será imprescindível que o referido texto contenha:

  • Clareza de ideias;
  • Concisão, ou seja, texto mais resumido;
  • Impessoalidade;
  • Objetividade;
  • Precisão na linguagem;
  • Propriedade do vocabulário;
  • Simplicidade.

Outros atributos que faz diferença na hora de concluir a sua resenha, é o uso das seguintes características citadas abaixo. Como por exemplo:

Cientificidade

Será o uso obtido nos trabalhos acadêmicos. A sua principal característica está no fato de haver cunho científico para embasar a sua teoria. Faça conforme as exigências da impessoalidade e objetividade, sendo preciso nos argumentos e explicações.

Comunicar o essencial

Analise o texto de forma cirúrgica, contrapondo as partes mais importantes da obra. Porém, atenda as perspectivas do leitor, informando as bases primordiais da produção. Sejam elas artística, cientifica ou literária.

Neutralidade

O julgamento na resenha deve ser imparcial, seja contrapondo os aspectos positivos ou negativos do texto. Tenha cuidado para não usar de paixão extrema ou ódio exacerbado no texto ou autor investigado.

Passo a passo para edição da resenha

Como falamos mais acima, os modelos de resenhas se subdividem em crítica, descritiva e temática. Cada qual terão etapas a serem construídas, formando um conjunto para a sua finalização. Portanto, teremos os seguintes aspectos:

Resenha Acadêmica Crítica

Por aqui, será importante se guiar detalhadamente nestes oito passos. O intuito é alcançar o objetivo final desta resenha, entregando o resultado ao seu leitor. Dessa maneira, teremos:

1 – Identificação da obra com dados bibliográficos;

2 – Apresentação da obra, com a síntese completa do texto;

3 – Definição da estrutura, com o número de páginas, divisão dos capítulos ou seções;

4 – Descrição do conteúdo, com 3 a 5 parágrafos do resumo geral;

5 – Observação crítica, ou a sua análise da obra;

6 – Recomendação do texto para seu público-alvo;

7 – Identifique o escritor, contando sobre outras obras e sua vida;

8 – Assinatura e identificação do resenhista.

Resenha Descritiva

Quando falarmos na resenha descritiva, tenha em mente os mesmos passos anteriores, tirando apenas a etapa 5. Por apenas haver a necessidade da descrição do texto.

Resenha do tema

Objetivamente, a resenha temática será apresentada com dados principais do tema, e o porquê da escolha do conteúdo. Seus passos serão mais práticos e curtos, como:

1 – Indicação do tema, explicando o assunto proposto;

2 – Resumo geral do texto. Nesta etapa falar sobre o autor e explicação do mesmo sobre o tema;

3 – Conclusão, com a sua opinião sobre o assunto;

4 – Informação sobre as fontes, com bibliografia;

5 – Rubrica e identificação do resenhista.

Ainda em dúvida de como criar e delinear a sua resenha? Pensando nestes questionamentos, trouxemos de forma resumida o passo a passo delas.

Tamplate de resenha

Ainda em dúvida de como criar e delinear a sua resenha? Pensando nestes questionamentos, baixa aqui seu modelo de resenha pronta.

Como formatar sua resenha

Observe  as instruções para formatar a resenha de acordo com este padrão.

Quanto à formatação geral

O trabalho deve ser apresentado em

  • Tamanho A4;
  • Espaçamento1,5cm;
  • Fonte Arial, tamanho 11;
  • Texto justificado;
  • Tabulação de parágrafos em 1,25cm;
  • As margens devem ter: 2,5cm (superior), 2cm (inferior), 2cm (lateral esquerda) e 2cm (lateral direita);
  • Cabeçalho em 1cm e o rodapé em 0,5cm;
  • O título atribuído à resenha deve estar centralizado, em negrito, tamanho 12, com letras maiúsculas e não deve ultrapassar duas linhas;
  • Subtítulo, observar letras maiúsculas e minúsculas. Não se coloca ponto final em títulos;
  • Identificação de Autoria;
  • Instituição e e-mail: tamanho 10, em itálico e centralizado. Observar a inserção da numeração de página ao centro da página, empregando também a fonte Arial em tamanho 10, conforme este modelo;
  • Em sua extensão, a resenha completa não deve exceder 3 (três) páginas, podendo conter no mínimo 1 (uma) página.
Categorias
Trabalho

Quais os tipos de trabalhos acadêmicos mais frequentes?

Você sabe quais são os tipos de trabalhos acadêmicos mais comuns? Neste artigo te daremos uma introdução de cada um deles, além de muitas dicas.

Durante a faculdade, é normal que um estudante se depare com um número sem fim de tipos de trabalhos acadêmicos. Sendo que cada um segue um tipo de parâmetro e procedimento para ser produzido.

O que acaba gerando uma grande confusão na cabeça do universitário. Assim, neste artigo te ajudaremos a conhecer melhor os principais trabalhos acadêmicos solicitados nas universidades.

1º Resumo

Em primeiro lugar, um dos tipos de trabalhos acadêmicos mais comuns é o resumo. Pois, ele é uma ferramenta de aprendizagem e memorização de conteúdo simples e acessível a qualquer estudante.

Dessa forma, muitos professores solicitam o resumo de livros, artigos e textos para seus alunos. Como forma de fixar o conteúdo ministrado previamente em aula.

Ou até mesmo como forma de introduzir um conteúdo mais complexo para os estudantes. Dessa maneira, não há uma grande exigência quanto à redação deste trabalho acadêmico.

Basta que o aluno leia o texto ou trecho solicitado e, tenha a capacidade de filtrar as partes mais relevantes. Depois disso, o que deve ser feito é uma síntese do conteúdo assimilado.

Em outras palavras, para escrever um bom resumo, primeiro o estudante precisa ler o texto com atenção. Uma dica para ajudar no exercício, é grifar as partes mais importantes ao longo da leitura.

Por fim, é importante ressaltar que o resumo não pode ser uma simples cópia de um texto. Pois, isso é plágio. O aluno precisa utilizar-se de suas próprias palavras e conceitos para resumir a informação.

Veja outros artigos que possam te ajudar nos seus estudos:

2º Resenha Crítica

Em segundo lugar, a resenha crítica é um dos tipos de trabalhos acadêmicos mais solicitados nas universidades. Pois, requer que o estudante exercite sua habilidade de síntese juntamente à uma análise crítica do conteúdo.

Ou seja, a resenha crítica supera o resumo. Uma vez que exige que o aluno dialogue com o texto proposto. Dessa forma, além de ler o texto com atenção e definir os pontos mais relevantes da obra.

O estudante precisa se posicionar, contra ou a favor dos argumentos do autor do texto original. E deve fazer uso de outras referências bibliográficas para respaldar o seu posicionamento.

Portanto, ao contrário do resumo, a resenha crítica pode ter como alvo a publicação em revistas acadêmicas. Desse modo, deve ser redigida conforme às normas ABNT.

tipos de trabalhos acadêmicos

3º Fichamento

Em terceiro lugar, o fichamento é uma prática muito comum para os universitários. Pois, também é uma forma de sintetizar uma obra. Contudo, apresenta mais dinamismo do que o resumo e a resenha crítica.

Pois, ao contrário dos outros tipos de trabalhos acadêmicos, no fichamento, o aluno sintetiza as informações do texto em tópicos. Tal exercício é útil para auxiliar o estudante durante uma revisão bibliográfica, por exemplo.

Além disso, o fichamento é uma forma bem mais eficiente e objetiva de destacar às principais ideias de um texto. Permitindo que o aluno desenvolva um melhor hábito de leitura e levantamento de dados

4º Artigo Acadêmico

Por fim, em quarto lugar, o artigo acadêmico é um dos trabalhos mais comuns na vida universitária. Já que incentiva a prática da pesquisa e redação cientifica. Duas coisas extremamente valorizadas no ensino superior.

Além disso, o artigo acadêmico, é um dos tipos de trabalhos acadêmicos que mais prepara o estudante para o TCC. Pois, exige que o aluno:

  • Defina um tema para a pesquisa;
  • Desenvolva uma pergunta ou uma problemática a respeito do tema;
  • Elabore hipóteses;
  • Estabeleça objetivos;
  • Execute uma metodologia de pesquisa;
  • Obtenha resultados;
  • Explique os resultados fazendo uso de referências bibliográficas;
  • Prepare uma conclusão.

Portanto, é um dos trabalhos acadêmicos que mais exige dedicação do estudante. Mas, também é um dos que rende mais frutos. Pois, além de ser publicado em revistas, serve para enriquecer o currículo do aluno.

Categorias
Trabalho

Como se faz uma revisão de literatura?

Descubra tudo sobre como fazer uma boa e eficiente revisão de literatura. Veja ainda quais os tipos existentes e para quais objetivos elas são indicadas.

Independentemente do nível de escolaridade em que você se encontra, a revisão de literatura, é sempre uma ferramenta útil. Desse modo, é importante conhecer quais as técnicas envolvidas e suas respectivas funcionalidades.

Por isso, o presente artigo vai te situar nesse assunto, de maneira simples e didática. Aprenda como fazer, quais os critérios necessários, e os tipos de revisão existentes que podem ser úteis em diferentes situações.

O que é uma revisão de literatura?

É um termo bem amplo que consiste basicamente na reunião de um conjunto de informações sobre um assunto específico. Mais parecido com um mapeamento, ela costuma ser o primeiro passo para a compreensão de um conteúdo.

Desse modo, conhecer as melhores formas de reunir e organizar esses dados, é fundamental. Desde livros, revistas, até uma disciplina escolar, essa metodologia, quando bem executada, garante sucesso no estudo de qualquer temática.

Veja mais também artigos sobre esse assuntos relacionados:

revisão de literatura

Como dar início a esse processo?

Tomando como base a certeza que o tema já foi escolhido, é hora de começar a revisão de literatura. Para isso, é necessário seguir três passos principais. Confira quais são eles e o que cada um almeja obter ao final do trabalho.

Fase de planejamento:

  • Análise aprofundada da viabilidade do tema;
  • Seleção das principais questões a serem abordadas e respondidas sobre o assunto;
  • Determinar o protocolo de estudo;
  • Garantir que esse mesmo protocolo seja funcional.

Fase de condução:

  • Início da pesquisa do tema, partindo de uma forma superficial, até um modo mais avançado;
  • Selecionar tudo o que foi encontrado durante a busca;
  • Análise precisa da qualidade das informações coletadas;
  • Extração do conteúdo para facilitar os próximos passos;
  • Início da síntese do tema utilizando o esquema citado no tópico anterior.

Fase de escrita:

  • Descrever sobre todo o conteúdo alvo da pesquisa;
  • Validar as informações geradas.

Quais os tipos existentes?

Tendo em vista que essa é uma ferramenta com diversas utilidades, é esperado que haja variações na sua execução. Desse modo, o objetivo central será sempre quem ditará qual abordagem seguir. Acompanhe alguns exemplos de revisão de literatura.

1- Narrativa

Nesse tipo de metodologia, os critérios sistemáticos relacionados à pesquisa não são incluídos. Além disso, pode funcionar como uma análise não tão profunda sobre o assunto. Porém, nem sempre é o caso, principalmente quando usado na academia.

2- Sistemática

Diferente do primeiro, a investigação aqui é bem avançada. Assim, a avaliação crítica é primordial, podendo conter experimentos e geração de hipóteses.

3- Integrativa

Como o nome já sugere, esse último tem como característica, unir uma série de métodos distintos. As informações teóricas podem ser aplicadas com o conhecimento empírico, podendo haver ou não delineamento experimental.

Qual a melhor metodologia de revisão de literatura?

A resposta é em simples, não existe. Cada uma tem sua função e propósito. Como foi dito mais acima, tudo vai orbitar em volta do seu objetivo. Por isso, é bem complicado optar por qualquer alternativa sem que ele já esteja estabelecido.

Porém, se esse não for o caso, relaxe. Seguem aqui algumas dicas que podem te ajudar a escolher o tipo de revisão de literatura certo para você. Veja abaixo alguns exemplos indicados para cada tópico proposto.

1- Revisão narrativa

Esse tipo é bastante utilizado quando se quer fazer uma fundamentação teórica de artigo. Também é amplamente presente em dissertações e teses, permeando todo o universo acadêmico.

2- Revisão sistemática

Por ter uma característica mais explicitamente estratégica, é bastante utilizada em diversos setores. Um exemplo é na área da saúde ou gestão pública, onde é necessário explanar, de maneira concisa, os dados obtidos.

3- Revisão integrativa

Esse último é o que mais engloba possibilidades. Por ser uma junção da narrativa e sistemática, ela se torna uma metodologia útil quando se quer esgotar o tema.

É quase um dossiê contendo tudo o que se já tem conhecimento sobre o assunto. Ainda, ela pode conter as próprias observações ou teorias do autor.

Pronto. Agora você sabe como fazer uma boa revisão e garantir um bom resultado. Basta seguir os passos acima e optar por um mecanismo que se adapte bem ao que você deseja pesquisar. Boa sorte

Categorias
Trabalho

Currículo Lattes como preencher: Como fazer e para que serve

O currículo Lattes é um velho conhecido dos acadêmicos. Afinal, é uma forma de apresentar todas as suas conquistas relacionadas a formação. Nele, é possível adicionar graduações, pós, mestrados, doutorados, entre outros.

Apesar de muito conhecido, ainda há dúvidas de como preencher seu currículo para que não cometa erros. Assim, saber as informações necessárias e o que descrever pode ajudá-lo no processo.

Neste artigo, conheça mais sobre esta modalidade de currículo e como fazer o seu. Também entenda qual a diferença entre ele e o vitae, bem como suas finalidades.

O que é currículo lattes

O currículo Lattes é o seu currículo publicado na plataforma Lattes. Inclusive, é um ambiente virtual criado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

Desta forma, objetiva a integração de uma grande base de dados de currículos de todo o país. Sendo assim, é possível padronizar nacionalmente o registro de vida acadêmico de estudantes.

Por ser tão difundido, se tornou uma das plataformas mais utilizadas na produção de currículos online. Logo, transmite credibilidade e seriedade nas informações que são apresentadas por ela.

Onde fazer

Seu currículo Lattes deve ser feito diretamente na plataforma Lattes. Afinal, ela foi criada com o intuito de permitir que usuários possam inserir suas informações. Logo, não tem como ser feito em outra plataforma que não seja a oficial.

Apenas usando a plataforma Lattes você garante que suas informações sejam acessadas pelo banco de dados. Entretanto, depois terá a possibilidade de compartilhar o link em outras redes, por exemplo, Linkedin. Ou então, até mesmo em seu currículo vitae.

Confira mais também sobre:

Como fazer currículo Lattes

Fazer seu currículo Lattes é mais simples do que possa imaginar. Em resumo, o primeiro passo é realizar seu cadastro na plataforma oficial. Inclusive, ele é feito por meio do CPF, garantido que cada pessoa tenha apenas uma conta.

Após realizar seu cadastro, de modo intuitivo, você será redirecionado a página para preencher com suas informações. Aliás, uma dica valiosa é antes de iniciar sua preparação separar os dados.

Tenha em mãos a foto que deseja utilizar, bem como suas informações acadêmicas e profissionais. Inclusive, opte por uma foto profissional e que transmita seriedade. Por exemplo, deixe tudo já escrito em um documento de Word, depois transfira para o site.

currículo lattes

Para que serve

O principal objetivo do currículo Lattes é facilitar o acesso ao meio acadêmico. Ou seja, permitir que seja identificado a qualidade da realidade científica do país.

Além disso, ele é muito utilizado por estudantes para concorrer a bolsas e oportunidades de formação. Afinal, ele será avaliado por sua formação e conhecimentos, que foram previamente verificados.

Também é utilizado por alguns profissionais para concorrer a vagas de emprego tradicional. Pois a credibilidade da plataforma pode ser um diferencial na escolha do contratante.

Como preencher o currículo lattes corretamente

Saber preencher seu currículo será o grande diferencial para ter um sucesso profissional. Em resumo, veja qual o passo a passo para criar o seu próprio documento na plataforma Lattes.

  • Acesse a plataforma lattes e clique em cadastrar novo currículo;
  • Para concluir seu cadastro será necessário e-mail, senha, CPF, nacionalidade, data de nascimento, sexo, cor, RG, nome dos pais;
  • Também será solicitado uma imagem de perfil. Logo, opte por uma mais profissional;
  • Iniciando a produção do currículo, faça a sua apresentação. Destaque suas formações, competências e conquistas;
  • Em seguida é o momento de adicionar a formação acadêmica. Deve destacar graduações, mestrados, doutorados e afins;
  • Além das informações inseridas, você deve colocar sua atuação profissional. Assim, registrando todas as suas experiências;
  • Para finalizar, coloque suas áreas de atuação e habilidades linguísticas.

Após preencher todas as suas informações faça uma leitura calma de todo o conteúdo. A fim de verificar se há algum erro de escrita ou se falta dados. Caso esteja completo, finalize o envio.

Qual a diferença entre currículo lattes e o curriculum vitae

Apesar de serem dois currículos, eles possuem algumas diferenças estruturais e de apresentação. Logo, conhecê-los é importante para saber qual usar em cada momento.

Inicialmente, a primeira diferença está na abrangência. Desta forma, o Lattes é bem mais abrangente, permitindo um detalhamento completo das informações. Já o vitae é mais prático e deve ser mais resumido.

A segunda diferença está no objetivo prático dos currículos. Assim, o currículo Lattes é mais resumido a área acadêmica, visto a sua finalidade. Em contrapartida, o Lattes tem um objetivo de conquista profissional, ou seja, conquistar uma vaga de emprego.

Outra diferença está no meio de divulgação desses documentos. A princípio o Lattes deve ser feito na plataforma própria, enquanto o vitae pode ser divulgado conforme a necessidade. Ou seja, por e-mail, impresso, digital.

Por fim, é importante que a pessoa saiba qual a finalidade de seu currículo para saber qual o ideal. Então, analise a situação e faça a melhor escolha para garantir o sucesso desejado.

Categorias
Regras ABNT Trabalho

Como Citar Lei em um Trabalho Acadêmico

Independente se o trabalho acadêmico é relacionado a área de Direito, em algum momento será preciso aprender como citar lei. Portanto, se faz necessário saber como utilizar essa opção que tem o poder de enriquecer o conteúdo.

Sabendo deste potencial que as citações possuem, conheça os tipos existentes, assim como a maneira correta de aplicar cada uma. Dessa forma seus próximos trabalhos conterão informações que o tornarão mais relevantes.

Como citar Lei em um Trabalho Acadêmico de forma direta

Esta é a cópia fiel daquilo que se encontra escrito em alguma lei. Ou seja, um recorte que nos interessa e dá legitimidade à informação ou argumento colocado. Então a inserimos no trabalho da forma que está no lugar de origem.

Para entender como citar lei é fundamental não modificar nenhuma palavra neste tipo de citação. Também é necessário colocar ao final da mesma o nome da jurisdição da lei e o ano que foi criada.

A jurisdição pode ser federal, estadual ou municipal. Então essas informações devem ser acrescentadas ao fim da citação entre parênteses.  Assim, precisará conter o nome do país, estado ou município de criação da lei, assim como o ano.

Citação direta curta

Quando o trecho citado não ultrapassa a três linhas esta é definida como uma citação direta curta. Dessa forma, neste caso podemos falar algo sobre o assunto e mencionar a lei entre aspas. Após, é só colocar o país, estado ou cidade e o ano.

Citação direta longa

Quando o tamanho da citação é maior que três linhas dizemos que é uma citação direta longa. Então se faz necessário coloca-la de forma diferenciada, destinando um parágrafo todo para a mesma.

Também é preciso colocar um recuo de 4 centímetros e uma fonte tamanho 10 quando a citação for longa. Além de justificar o parágrafo que foi destinado a este recurso acrescentado.

Confira aqui muito mais

Citação Indireta

Verificando como citar lei de maneira indireta é necessário apenas uma menção da lei. Dessa forma, não é preciso escrever as mesmas palavras fielmente. Logo, será utilizada apenas como um complemento ao que foi expresso no texto.

Nessa modalidade de citação o autor do trabalho diz com suas próprias palavras o que a lei preconiza. Ou ainda pode mencionar a mesma para dizer que após sua criação houveram impactos positivos ou negativos por exemplo.

Exemplos de como citar Lei em um Trabalho Acadêmico

Desvendando as formas de como citar lei de maneira correta observe os exemplos descritos abaixo. Assim, leve em consideração que no início coloca-se o número do artigo e o nome da lei e no final o país e a data.

Citação Direta curta

De acordo com o artigo 2º da Lei 8069 de 13 de julho de 1990 “Considera-se criança, para os efeitos desta Lei, a pessoa até doze anos de idade incompletos, e adolescente aquela entre doze e dezoito anos de idade” (Brasil, 1990).

Citação direta Longa

Observe abaixo o que diz o artigo 18 º da Lei 8069 sobre alguns direitos de uma criança e/ou adolescente. Veja como ela dispõe em relação a diversas vertente relacionada ao assunto:

Art. 4º É dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do poder público assegurar, com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária.(Brasil, 1990).

Citação Indireta

Conforme o artigo 13º da Lei 8069 de 13 de julho de 1990 qualquer suspeita de violência contra criança precisa ser levada ao conhecimento do Conselho tutelar. (Brasil, 1990).

Como Incluir a citação nas referências Bibliográficas

Mesmo depois de colocar no corpo do texto as devidas citações ainda é preciso inserir as mesmas nas referências. Pois é nesse espaço que elas serão ainda mais detalhadas.

É muito importante que os dados referentes à citação mencionada estejam completos. Por isto, a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) estabeleceu normas e regras que definem como citar lei.

O objetivo principal da aplicação correta é embasar e comprovar aquilo que está sendo dito. Desse modo, conforme a Instituição colocada acima não podem faltar os seguintes dados:

  • Nome do país em que a lei está em vigor;
  • O número da lei;
  • Seu título;
  • A cidade ou município em que foi criada (quando se tratar de lei estadual ou municipal);
  • Data, (que inclui dia, mês e ano de publicação).
Categorias
Trabalho

Como fazer Resumo Acadêmico: (ABNT NBR 6028), exemplos e modelos

Sem dúvida, o resumo acadêmico é um tipo de produção textual muito importante. Afinal, na graduação serão necessárias muitas produções deste gênero. Saiba mais!

Certamente, você já ouviu falar de resumo acadêmico. Chamado, também, apenas de resumo, esse tipo de produção textual é muito importante no meio acadêmico. Todos precisarão produzir um texto assim um dia!

Aliás, não pense que ele é pedido apenas para estudantes. Na verdade, o resumo pode ser feito por professores e pesquisadores. Ele é muito utilizado em teses – acredite!

Por esta razão, é muito importante conhecer mais sobre esse tipo de texto. Afinal, nada melhor do que estar bem preparado na tão esperada hora – ou não – de produzir o próprio resumo. Continue a leitura e aprenda!

O que é resumo acadêmico?

Antes de mais nada, é necessário que você saiba, exatamente, o que é um resumo acadêmico. De fato, não é possível aprender mais sobre o assunto sem saber ao certo sobre o que se trata.

Saiba que o resumo acadêmico é um gênero textual que traz as ideias principais sobre um assunto. Assim sendo, é possível fazer um resumo de um livro, série, filme ou artigo acadêmico.

Vale mencionar que, diferente da resenha acadêmica, o resumo não apresenta nada além do que pode ser visto no conteúdo a ser resumido. Ou seja, não há crítica ou opinião do autor do texto.

Outro fato importante é que o resumo, muitas vezes, é a parte mais lida em um trabalho acadêmico. Isso porque, quando uma tese ou monografia é feita, ela apresenta uma síntese de seu conteúdo.

Geralmente, o resumo, que é chamado de “abstract” (resumo em inglês), serve para saber, por exemplo, qual viés de um estudo a pesquisa explora. Assim, é possível discernir se haverá utilidade em lê-la naquele momento ou não.

Como fazer um resumo acadêmico

Agora que você já conhece um pouco sobre o resumo acadêmico, aprenda de uma vez por todas como elaborar um. Não se preocupe, não é nada complicado. Veja só:

Leia e releia o conteúdo a ser resumido

Por mais que se pense que apenas uma leitura é o suficiente, a melhor alternativa é ler, no mínimo, duas vezes. Somente com a releitura que você pegará os conceitos principais do texto para poder resumi-los.

Aliás, certifique-se de que entendeu o texto principal. Afinal, para fazer um resumo acadêmico você precisa ter todas as informações muito claras para explicá-las de forma mais simples.

resumo acadêmico

Veja quais são os conceitos principais e fundamentais do texto

Esse texto precisa ser conciso. Sendo assim, tudo que envolve explicação, justificativa, argumentos de contra posição, devem ser deixados de lado nesse momento.

Procure entender qual é o ponto principal do texto. Deixe as descrições de lado e foque na ideia chave. Vale ressaltar que toda a sentença que estiver explicando uma outra anterior pode ser cortada.

Organize os conceitos principais

Agora que você já cortou tudo o que podia, chegou a hora de organizar as ideias. Esse passo é muito importante para que o resumo seja elaborado da maneira correta.

Escreva o resumo acadêmico com suas próprias palavras

Embora um resumo não apresente a opinião do autor, isso não significa que ele não pode ser escrito com suas próprias palavras. Muito pelo contrário, ele deve ser escrito com uma linguagem própria, sem cópia.

Para saber o que escrever, é interessante montar uma lista de perguntas principais que devem ser respondidas nesse resumo. Assim, fica muito mais fácil de focar apenas no necessário.

Aplique o que você escrever à estrutura do resumo

O resumo acadêmico segue uma formatação padrão, que é ditada pelas normas da ABNT. Por isso, é importante que você organize o que foi escrito dentro da ordem padronizada.

O resumo é escrito em um único parágrafo. Além disso, suas frases devem ser simples, apenas apresentando o conteúdo, sem muitas explicações. Esse texto deve ter, no máximo, 500 palavras.

Modelos de resumo acadêmico

Apesar de parecer simples, o resumo acadêmico apresenta mais de um modelo. Conheça-os a seguir e entenda quais são as diferenças entre eles.

Resumo Estruturado

No resumo estruturado, é possível separar a introdução, o objetivo, os métodos, os resultados e as conclusões, mesmo que escritas juntas. Isso porque o texto é construído de forma a destacá-las.

Sendo assim, o texto deve seguir o seguinte modelo:

Introdução – esclarecer, sucintamente, o contexto no qual o trabalho está inserido, fazendo uma síntese dos “problemas” estudados. Objetivo – explicitar de forma clara o que se quer com o trabalho. Métodos – informar, de maneira simples, qual foi a metodologia de pesquisa. Resultados – destacar apenas os resultados mais relevantes dentre todos. Conclusões – inserir apenas as conclusões mais importantes.

Resumo com Estrutura Não Explicitada

Sem ordem exata, como a estrutura explicita propõe, o resumo com estrutura não explicita deve apresentar as seguintes informações em seu texto:

  • Tema e justificativa do trabalho
  • Objetivos e aspectos abordados
  • Informações acerca dos dados bibliográficos
  • Resultados alcançados
  • Principais conclusões

Exemplos de resumo acadêmico

Depois de ver modelos de resumo acadêmico, nada melhor do que ver trabalhos feitos na prática, não é? Veja, então, exemplos de resumo estruturado e resumo não estruturado.

Resumo estruturado

Resumo Acadêmico

Resumo não estruturado

Faça o seu próprio resumo acadêmico sem medo!

Depois desse artigo, não tem como errar na produção do seu resumo acadêmico, não é? Afinal, além de saber o que é, ver características, você ainda pode ter acesso aos modelos e exemplos desse gênero textual.

Agora, para você fazer um resumo espetacular só falta uma coisa: prática. Saiba que quanto mais você escreve, mais você aperfeiçoa a sua escrita. Além disso, não deixe de ler. A leitura é muito importante também.

Pronto para produzir o seu resumo acadêmico? Capriche! Afinal, esse texto se trata da vitrine do seu trabalho acadêmico. E, já sabe, uma boa apresentação sempre faz com que o trabalho seja lido por inteiro. Boa escrita!

Categorias
Dicas TCC Regras ABNT Trabalho

Como fazer uma Resenha Crítica passo a passo: Exemplos

Sabe como fazer uma resenha crítica? Então veja nesse guia completo tudo sobre o assunto!

Todo mundo já ficou aterrorizado ao ter que fazer uma resenha crítica. Porém, embora tenha a fama de ser complicado, esse tipo de texto é muito simples. Descubra!

De fato, a Língua Portuguesa é muito rica. Seja em palavras, gêneros ou estruturas, há quem fique apavorado ao ver a extensa lista de tipos de construções textuais.

Aliás, o medo já começa desde as séries do ensino fundamental. Lá, quando se descobre que há ao menos a resenha e o resumo, é uma grande confusão por ambas apresentarem certas semelhanças.

Porém, não é só na escola que a resenha é utilizada. Na verdade, não é incomum haver diversos trabalhos na graduação em formato de resenha crítica.

Desmistifique, de uma vez por todas, esse tipo de texto! Aprenda a diferenciar a resenha, resumo e a resenha crítica e, ainda por cima, construir uma do zero. Confira!

O que é uma Resenha Crítica

Para início, é preciso esclarecer sobre o significado de resenha crítica. Assim sendo, esse tipo de texto se trata de uma espécie de resumo que, além de contar sobre o assunto, ainda apontar críticas por parte do autor.

No entanto, quando se fala em crítica, significa que o assunto está sendo interpretado. Desta forma, além do resumo, está sendo apresentada a versão do autor sobre o que está sendo falado. Esta opinião pode ser boa ou ruim.

De fato, é indispensável que, ao escrever uma resenha crítica o autor também tenha uma reflexão crítica sobre o que está sendo escrito. Afinal de contas, é preciso saber argumentar sobre os pontos para que, de fato, seja uma resenha.

Aliás, saiba que esse tipo de escrita é muito comum para pessoas do meio acadêmico. Além disso, a resenha crítica também é muito escrita por jornalistas.

Como fazer uma resenha crítica

Fazer uma resenha crítica não tão fácil assim, mas também segundo alguma passos dá para fazer, além de existir plataformas online que podem te ajudar a construir uma, abaixo tem um botão onde poderá conhecer uma desta plataformas.

 

Mas é bom saber como fazer uma resenha critica e para isto, basta seguir estes três passos. É importante salientar que para construir esse tipo de texto, é necessária uma preparação. Veja só:

Leia ou assista ao que você irá resenhar

De fato, apesar de um tanto óbvio, este é um ponto muito importante. Afinal, para você resenhar sobre algo, é necessário conhecer. Sendo assim, caso você queira produzir uma resenha sobre um livro, leia-o.

Aliás, nessa etapa você não precisa fazer nenhum tipo de anotação. Isso porque nela você conhecerá a obra, seja filme, livro ou série, como um todo.

Repita o processo

Sem dúvida, essa repetição é muito importante para conhecer a obra. Afinal, na primeira vez que você leu ou assistiu, certamente alguns detalhes passaram despercebidos.

Para ajuda, você pode sublinhar o seu livro, ou fazer anotações sobre a obra. Montar um mapa conceitual também ajuda muito a esquematizar esse tipo de produção textual.

resenha crítica

Reflita sobre o assunto

Talvez você esteja pensando que chegou a hora de escrever. Errado! Afinal, uma resenha crítica se trata de colocar no papel as suas observações acerca do assunto. Para isso, é essencial pensar bem!

Comece a escrever sua resenha

O tão temido momento chegou. Agora, além de expressar a sua opinião de forma coerente, é necessário que algumas perguntas sejam respondidas em seu texto.

Para a introdução, sugere-se que você comente sobre questões gerais. Falar sobre o que se trata a obra, se há características especiais, a maneira com a qual o assunto é abordado, a tese e a intenção, são ótimas questões.

Além disso, procure esclarecer os tipos de conhecimentos prévios necessários, bem como o tipo de público o qual a obra busca atingir. Diga, com suas próprias palavras, se o tema em questão é compreensível e interessante.

Você pode, também, fazer breves comparações de sua obra com outras do mesmo estilo. No entanto, seja breve. Sua opinião é o que conta para que a resenha crítica se torne, de fato, uma resenha crítica.

Atente para a escrita da conclusão

Certamente, uma boa conclusão fecha o seu texto com chave de ouro. Assim, é necessário que você se empenhe muito para construir um bom final para a sua resenha crítica.

De fato, a sua resenha já deve conter os pontos chave, como os argumentos do autor da obra e como ele os apresenta. Bem como a sua crítica, boa ou ruim, com relação a qualidade de apresentação.

A partir de agora, você deve avaliar o trabalho total. Ou seja, não apenas um ou dois capítulos do livro ou pequenos trechos de um filme. Neste momento, a obra será avaliada como um todo.

Sendo assim, é sugerido que a conclusão de sua resenha responda perguntas sobre o foco da obra; a falta de consideração sobre aspectos relevantes; se os objetivos foram ou não alcançados etc.

Diferença entre resumo, resenha e resenha crítica

Agora que você já sabe como construir uma resenha crítica, saiba a diferença entre a resenha, o resumo e a resenha crítica. Desta forma, não haverá riscos de haver confusão na hora de explicar sobre a sua produção textual.

  • Resumo

O resumo é exatamente o que seu nome propõe: um resumo de toda a obra. Sendo assim, a história daquele livro de cento e tantas páginas se transformará em uma ou duas. Isso porque apenas os aspectos principais são considerados.

Uma grande diferença entre o resumo e a resenha é que o primeiro não expressa nenhum tipo de opinião acerca do assunto. Ou seja, ao ler um resumo, você não saberá, por exemplo, se o autor gostou da obra ou não.

  • Resenha

A resenha, no entanto, se trata de uma espécie de análise de conteúdo. Desta maneira, além de saber, por exemplo, um resumo da obra, você também saberá sobre a opinião do autor sobre o assunto.

De fato, a resenha pode ser tanto descritiva quanto crítica. A grande diferença entre elas é que, enquanto numa é focada na descrição para a opinião, na outra é focada em aspectos que vão além da obra, para que haja a crítica.

  • Resenha Crítica

A resenha crítica, por conseguinte, é um tipo de resenha. Muito usada no meio acadêmico e no jornalístico, esse tipo de texto precisa apresentar um resumo das principais ideias do conteúdo a ser resenhado.

Além do resumo, a opinião é indispensável. Por isso, é feito a análise em cima de cada uma das principais ideias da obra original. Vale lembrar que os comentários de caráter pessoal são mais que bem-vindos nesse tipo de texto.

Resenha Crítica ABNT

Assim como qualquer tipo de trabalho acadêmico, a resenha crítica precisa obedecer a algumas regras de formatação de acordo com as normas da ABNT. Confira:

  • Não há uma regra que dite o número de parágrafos a serem usados em uma resenha. Entretanto, é necessário que se tenha em torno de 2 páginas feitas no Word. Use, como média, de 6 a 10 parágrafos;
  • A linguagem utilizada deve ser impessoal. Ou seja, evite gírias;
  • Apesar de ser um texto que expresse a sua opinião, não use os verbos conjugados em 1º pessoa;
  • Opte pela fonte Arial ou Times New Roma.

Estrutura/características

Assim como todos os tipos de texto, a resenha crítica tem suas características que a tornam única. Saber mais sobre elas é importante na hora de diferenciar um tipo de texto. Confira:

  • Apresentar, de forma detalhada, as principais informações sobre o que se está sendo resenhado;
  • Descrever a estrutura da obra, bem como o foco de conteúdo;
  • Analisar e confrontar as informações da obra com os argumentos e pontos de vista de diferentes autores;
  • Tecer um argumento crítico acerca dos pontos mais importantes da obra.

Resenha Crítica de artigo

Inegavelmente, no meio acadêmico você terá que construir muita resenha crítica em cima de artigo. Porém, não se preocupe. Basta seguir a “receita de bolo” que foi dada no início deste artigo ou usa a plataforma online que irá te ajudara construir uma resenha crítica perfeita!

 

Aliás, ao resenhar um artigo você ainda tem um ponto positivo. Poderá sublinhar os pontos chaves desse texto para usá-los na construção de sua resenha.

Resenha Crítica de um filme

A resenha crítica de um filme segue o mesmo molde da resenha de artigo. No entanto, você não terá como sublinhar os pontos principais. Sendo assim, suas alternativas são: anotar as cenas mais importantes e assisti-las novamente.

Neste caso, inclusive, você pode fazer comparações com filmes de temáticas semelhantes. Desta forma, você terá um bom material para expor a sua opinião, de maneira crítica e impessoal, sobre o assunto.

O que é um artigo de opinião o que ele tem em comum com uma resenha crítica

Diferentemente da resenha crítica, o artigo de opinião é feito a partir de um tema considerado polêmico, ou de opiniões controversas. Já a resenha se trata de um texto crítico que demonstra a compreensão do autor sobre determinada obra.

De maneira simplificada, entenda que o artigo de opinião demonstra, de fato, uma opinião sobre o assunto em questão. Já a resenha crítica aponta o tipo de interpretação feita sobre determinada obra.

Agora que você já sabe tudo sobre o assunto, confira um exemplo de uma resenha crítica, planeje a sua e bom trabalho!

tudo sobre resenha crítica

tudo sobre resenha crítica

Quer ajuda para fazer seu trabalho acadêmico, então entre em contato com especialistas que vai te ajudara  fazer de forma rápida e com toda garantia.

Categorias
Dicas TCC Trabalho

Resenha Descritiva: Como fazer, o que é, exemplos

A resenha descritiva é parte inerente na vida de qualquer aluno de graduação. Principalmente daqueles que já estão em fase de TCC.

Para os alunos de graduação, é comum escutar em algum momento sobre a resenha descritiva. Pois ela é parte fundamental do trabalho de conclusão de curso. Mas você sabe o que é uma resenha descritiva?

Descubra a seguir tudo que precisa saber sobre a resenha descritiva e tenha sucesso nos seus futuros trabalhos.

O que é resenha descritiva

Inicialmente, vamos ao entendimento do que é uma resenha descritiva. É um tipo de texto, que tem por objetivo descrever, de forma analítica, determinado objeto (evento ou obra).

De forma mais ampla, este tipo de resenha visa justamente servir como embasamento técnico para outros trabalhos. Por isso que alunos em fase de TCC precisam construir uma resenha descritiva.

Saiba mais sobre trabalhos de TCCs:

Normas ABNT para Trabalhos Acadêmicos 

Como fazer citação em TCC

Como fazer referências bibliografias nas regras da ABNT

Uma de suas características está justamente a imparcialidade. Ou seja, o aluno não pode emitir sua opinião e/ou julgamento. Por isso, essa resenha se caracteriza por ser impessoal e objetiva.

Assim, ela é um texto que obedece às determinadas regras. Pois sua construção considera conceitos e teses já construídos por outros autores, que estudaram profundamente aquele determinado assunto.

Como fazer uma resenha descritiva

No momento de construção de uma resenha descritiva, o aluno precisa estar atento a alguns critérios acadêmicos. Assim, a resenha precisa ser clara, objetiva e imparcial.

Primeiramente, o aluno deve descrever os dados bibliográficos. Ou seja, nome do autor ou autores, nome da obra, ano de publicação, editora, local de publicação. Também deve constar número de páginas e volumes.

Além disso, faça uma descrição sobre o conteúdo da obra, sobre o que ela trata. Essa descrição pode ser de forma bem sucinta, no formato de um resumo. Mas sempre de forma imparcial.

Após essa etapa, é o momento da análise descritiva. Ou seja, é o apontamento de argumentos sobre a obra resenhada, sob o ponto de vista dos outros autores. Como se fosse um debate, onde existem pontos convergentes e divergentes.

Lembre-se que a resenha descritiva não é a sua opinião sobre o assunto. Mas sim a construção descritiva com embasamento teórico em autores e estudiosos da área que já estudaram o assunto resenhado.

Assim, finalizando sua resenha descritiva, é o momento de fazer o fechamento das análises descritas. Nesta ocasião, o aluno irá expor seus entendimentos, desde que embasados em tudo o que foi ponderado.

Como começar uma resenha descritiva

Muitas vezes, dar o primeiro passo é mais difícil. No entanto, é possível buscar alguns exemplos de resenhas para ajudar a soltar a imaginação. Mas lembre-se que plágio é crime.

Conheça aqui 15 ferramentas que detectam plágio

Leia diversas resenhas descritivas que já foram apresentadas e aprovadas no meio acadêmico. A estrutura da resenha deve estar distribuída em introdução, desenvolvimento e conclusão.

Contudo, não há necessidade de separar essas partes com subtítulos. Mas sim escrever de forma que o fim de um parágrafo e o início do outro demonstra essa divisão.

Caso tenha pressa ou dificuldade em fazer sua resenha, procure um especialista para te ajudar, clique no botão abaixo para saber como encontrar estes especialistas em trabalha acadêmico:

 

Resenha descritiva ABNT

Além de cuidar dos pontos já mencionados anteriormente, o aluno deve prestar atenção em outras regras. São as normas da ABNT para resenhas. Sua formatação é bastante simples, mas deve ser obedecida sempre.

Assim, o texto deve ser breve, de boa qualidade e sem erros gramaticais. não devem haver subdivisões, como subtítulos. A escrita deve ser uniforme e contínua.

No primeiro parágrafo já deve aparecer os dados bibliográficos da obra e em seguida a apresentação da mesma. Depois, deve descrita a estrutura da obra. Em seguida, especificar o conteúdo da obra de 3 a 5 parágrafos.

Posteriormente, em mais três parágrafos, é o momento de apresentar a análise descritiva, expondo a conceituação de outros autores. Adiante, se faz a conclusão com base nos pontos apresentados.

E por fim, o aluno deve se identificar. Ou seja, seu nome completo, sua titulação, de qual curso faz parte. Esse é o momento de descrever os dados de quem construiu a resenha descritiva.

Estrutura

A estrutura de uma resenha descritiva se divide em, mais ou menos, 12 a 15 parágrafos. Contudo, não é permitido fazer qualquer tipo de divisão, seja com títulos ou subtítulos. Sua estrutura se divide em:

  • Título
  • Referência bibliográfica da obra
  • Demais dados do autor e da obra resenhada
  • Análise descritiva da obra, com embasamento de outros autores
  • Conclusão
  • Identificação do aluno que escreveu a resenha

Características

De forma geral, tem algumas características importantes. Que são as seguintes: objetividade, concisão, utilização de método e uso na norma padrão da língua.

Ou seja, esse tipo de resenha precisa apresentar uma linguagem objetiva, sem interferência pessoal. Também deve falar exatamente o necessário, cuidando para não fazer repetições.

Assim como a estruturação deve obedecer a um método que seja objetivo e claro. Também cuidado na escrita, evitando uma linguagem muito rebuscada, assim como não se deve utilizar linguagem coloquial.

Conheça aqui o serviço de escrita acadêmica e personalizada mais escolhida entre os estudantes 

O que abordar

Quanto ao que abordar, tudo é uma questão de aprofundamento. E essa decisão é do próprio aluno que irá desenvolver a resenha. Assim como também dependerá da profundidade da análise do estudo.

Mas via de regra, alguns itens são fundamentais na apresentação da resenha descritiva. Que são eles:

  • Nome do autor ou autores da obra
  • Título da obra, que deve ser descrito da mesma forma como no original
  • Nome da editora, número de páginas, data da publicação e local

Exemplo de resenha descritiva

redação descritiva

Qual a diferença entre a resenha descritiva e crítica?

Embora tenham nomes parecidos, mas a resenha descritiva em nada se parece com a resenha crítica. Ambas tratam da construção de relações e análises sobre uma determinada obra (objeto de estudo).

No entanto, a resenha crítica o resenhista tem a liberdade de dar a sua opinião sobre o assunto. Já na descritiva, o resenhista não pode opinar. Ele apenas faz a interlocução entre os autores no discorrer da resenha.

Ou seja, ambas apresentam elementos narrativos e descritivos. Contudo, suas formas de escrita diferem, principalmente no que tange a interferência opinativa do autor da resenha.

Modelo de Resenha Descritiva

Baixe este modelo de resenha aqui.

Link para download