Categorias
Dicas TCC Regras ABNT

Como Fazer um Artigo Científico? Exemplo e Modelo

Um artigo científico é uma modalidade de trabalho acadêmico que é elaborado para atender algumas finalidades. Além disso, é divulgado por meio dos periódicos científicos das variadas áreas do conhecimento.

Neste artigo, vamos explicar como elaborar um artigo científico tanto em seus aspectos de estrutura textual quanto de formatação acadêmica.

Qual a finalidade de um Artigo Científico

Uma definição de um artigo científico é dada pela NBR 6022, da ABNT, como sendo uma publicação que tem por objetivo divulgar e discutir ideias, técnicas, métodos, processos e resultados de uma determinada área do conhecimento.

Neste sentido, o artigo científico tem por finalidade os seguintes pontos:

  • Apresentar os resultados de uma pesquisa e suas conclusões, permitindo a validação da comunidade científica;
  • Ampliar o acesso ao conhecimento por meio da divulgação e democratização das informações;
  • Permitir que um autor divulgue as suas pesquisas realizadas em programas de pesquisa científica.

Podemos entender um artigo científico como um relatório de divulgação de um trabalho realizado. Além disso, este trabalho pode constituir-se como uma revisão bibliográfica ou uma apresentação dos resultados de novas pesquisas.

Saiba também:

Como estruturar um Artigo Científico

Em termos gerais, a estrutura de um artigo científico tem um formato básico. No entanto, este formato sofre algumas alterações em função de:

  • Especificidades de cada área do conhecimento;
  • Critérios de publicação de cada periódico.

Como formatar um Artigo Científico

Vamos apresentar como realizar a formatação de um artigo científico tendo por referência a NBR 6022. Pois é utilizada pela maioria das publicações com algumas pequenas alterações.

modelo de apresentação artigo cientifico1

Podemos considerar que um artigo deve ser formatado tendo em vista os seguintes pontos, de acordo com a parte do trabalho a que corresponde:

Elementos Pré-textuais do Artigo Científico

Conforme a NBR 6022, da ABNT, os itens a serem apresentados são:

Título e subtítulo

Estes devem constar como primeiro elemento de abertura do texto do trabalho.  Além disso, ambos devem ser diferenciados de forma tipográfica e/ou separados por dois pontos.

Nome do Autor

Neste item, você deve indicar os autores do trabalho. Como também apresentar um breve currículo para destacar as suas qualificações na área do conhecimento do artigo científico.

Resumo

É um elemento de apresentação obrigatória que pode atingir no máximo de 250 palavras. Deste modo, deve ser elaborado a partir de uma sequência de frases objetivas e concisas de acordo com a NBR 6022.

Palavras-chave

Estas palavras devem ser colocadas depois do resumo, sendo separadas por ponto umas das outras.

Elementos Textuais do Artigo Científico

Conforme a NBR 6022, da ABNT, os itens a serem apresentados são os seguintes:

Introdução

Esta é a parte de início do artigo cientifico, tendo de apresentar o assunto a ser tratado, os objetivos da pesquisa, o problema a ser resolvido, metodologia utilizada, dentre outros itens expostos no

Desenvolvimento

Esta parte é contém a exposição do assunto, de forma ordenada e detalhada. Como também deve ser dividida em seções e subseções, tendo em vista a melhor abordagem do tema e da metodologia.

Conclusão

Nesta parte devem ser apresentadas as conclusões que foram obtidas com o desenvolvimento do trabalho. Neste sentido, é importante destacar que na conclusão não é o momento de apresentar dados novos.

Pós-textuais

Conforme a NBR 6022, da ABNT, os itens a serem apresentados que estão relacionados ao título, subtítulo, resumo e palavras-chave em uma língua estrangeira seguem a mesma orientação para a língua do artigo.

Vamos apresentar um esclarecimento para os outros elementos dessa parte pós-textual, que são:

Notas explicativas

No que se refere as notas é preciso esclarecer que estas devem ser numeradas com algarismos arábicos, sendo uma sequência única e consecutiva para todo o artigo.

Inclusive, as notas não devem ser iniciadas com uma nova numeração a cada página. Podemos apresentar o seguinte exemplo:

  • No texto, deverá estar da seguinte forma:

Os pais acabam tendo de se confrontarem com duas possibilidades para a vinculação: profissional ou escolar1.

  • Na nota explicativa, deverá ser colocada da seguinte forma:

1 Em relação à questão da vinculação profissional ou escolar ver também Morice (1996, p. 269-290).

Referências

As referências fazem parte dos elementos obrigatórios e deve ser elaborada conforme norma específica, ou seja, NBR 6023.

Glossário

É um elemento de caráter opcional e deve ser elaborado em ordem alfabética, se for o caso de sua utilização.

Apêndice

É também um elemento opcional, tendo de destacar que se constitui da parte do trabalho que foi elaborada pelo próprio pesquisador. Cada apêndice deve ser identificado por letras maiúsculas consecutivas. Observe o exemplo:

  • APÊNDICE A – Avaliação numérica de células com quatro dias de evolução;
  • APÊNDICE B – Avaliação de celulares musculares em estado evolutivo.

Se acontecer de todas as letras terem sido utilizadas, você pode dobrar as letras maiúsculas e dar continuidade em sua numeração dos anexos.

Anexos

É uma parte do trabalho que também é opcional e para sua numeração deve seguir a mesma dada para o apêndice.

Formatação geral do artigo científico

Fonte: Arial
Tamanho: 12 (exceto: notas de rodapé, citações de mais de três linhas, legendas e fontes de ilustrações e tabelas).
Formato: Se impresso, utilizar papel no formato A4 (21 cm x 29,7 cm);
Cor da fonte: para impressão do texto deve ser preta, com exceção das ilustrações que podem ter outras cores;
Margem: As margens devem seguir as dimensões: 3 cm (esquerda e superior) e 2 cm (direita e inferior);
Parágrafo: Para o parágrafo, sugere-se utilizar a partir da margem esquerda, no recuo da primeira linha do parágrafo: 1,25 cm (equivalente a 1 Tab).
Espaçamento: Espaço simples entre linhas em todo o artigo

Baixe aqui a NBR 6022

Categorias
Regras ABNT

Lista de Figuras ABNT para TCC: O que diz a norma?

Lista de figuras ABNT para TCC: O que diz a norma? Saiba aqui todas as regras sobre o assunto. Continue lendo para não errar na construção do seu TCC.

Ao montar um trabalho acadêmico, é normal nos depararmos com várias dúvidas sobre as regras necessárias. Uma das dúvidas mais frequentes, é sobre como usar e como referenciar figuras no padrão ABNT. É importante salientar que a lista de figuras, ilustrações ou tabelas é um elemento pré-textual opcional, mas apesar de ser opcional é importante para o enriquecimento do seu trabalho acadêmico.

Primeiro de tudo, é importante saber quais elementos são considerados figuras, pois é muito comum que haja confusão. Segundo as normas da ABNT, para um elemento ser considerado figura ele deve ser:

  • Formado por linhas horizontais e verticais;
  • Fechado em suas bordas;
  • Referência de conteúdo qualitativo para o texto.

Isso definido, o autor deve fazer legendas para as imagens utilizadas e uma lista das figuras no formato ABNT. Para ajudar, fizemos uma lista com as formatações necessárias para as duas formas.

lista de figuras ABNT tcc

Formatação das legendas das imagens

Logo após inserir uma figura no texto, é necessário adicionar sua legenda no corpo do texto. Elas devem seguir uma formatação de acordo com as normas de como indicar figuras no modelo ABNT, que são as seguintes:

Acima da imagem

  • Tipo da imagem: se é um desenho, mapa, fotografia, etc.
  • Número: de acordo com a sua posição no corpo do texto
  • Título: do que se trata a figura
  • Fonte no tamanho 10

Abaixo da imagem

  • Fonte: de onde é a imagem
  • Data: de quando é a origem da imagem
  • Letra no tamanho 10
  • Espaçamento simples

Formatação da lista de figuras ABNT

Portanto, a partir de 10 imagens, o autor deve fazer uma lista de todas as figuras utilizadas no trabalho.  Essa lista deve ficar entre o resumo e o sumário e antes da introdução.

Veja também como fazer lista de tabelas.

Cada item da lista de figuras deve aparecer da seguinte forma: tipo da imagem, número, travessão e seu título. Portanto, muito parecido com a legenda que vai no topo da imagem. Além disso, é importante se atentar à formatação:

  • Fonte Arial
  • Título: negrito, maiúsculo, centralizado e com tamanho 14
  • Corpo do texto: tamanho 12
  • Espaçamento 1,5

Elaboramos também um exemplo para que você consiga realizar sua lista de figuras ABNT sem maiores problemas. Fique atento a todos os detalhes, desde o nome ao espaçamento!

Vídeo como formatar a sua lista

Exemplo de lista de figuras ABNT

lista de figuras TCC

Considerações Lista de Figuras ou Ilustrações

Elaborada de acordo com a ordem apresentada no texto, com cada item designado por seu nome específico, travessão, título e respectivo número da folha ou página. A expressão LISTA DE FIGURAS OU ILUSTRAÇÕES deve figurar de forma centralizada no alto da página em letras maiúsculas. Ao adicionar mais de um tipo de ilustração na lista, estes devem ser ordenados e apresentados separadamente, como observado na imagem ao lado. Quando necessário, recomenda-se a elaboração de lista própria para cada tipo de ilustração (desenhos, esquemas, fluxogramas, fotografias, gráficos, mapas, organogramas, plantas, retratos e outras).

lista de figuras abnt

Categorias
Dicas TCC Regras ABNT

Folha de aprovação do TCC nas normas da ABNT 

A folha de aprovação é um dos elementos pré-textuais mais importantes do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Como também gera algumas dúvidas para a sua elaboração em termos de quais itens devem ser apresentados.

Neste artigo, vamos explicar o que é a folha de aprovação de acordo com as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Como também vamos apresentar um modelo e um exemplo desta folha.

O que é a folha de aprovação

A norma NBR 14.724, que trata da apresentação de trabalhos acadêmicos, define que a folha de aprovação é um elemento obrigatório. Como também deve conter os elementos essenciais para a aprovação do trabalho.

Este aspecto é de grande importância porque nesta folha é que estão as informações sobre a data e os membros da banca que aprovaram o trabalho.

[orbital_cluster categories=”2,17″ order=”DESC” orderby=”rand” postperpage=”3″ featured=”0″]

Como fazer folha de aprovação nas normas ABNT

A folha de aprovação por ser um elemento obrigatório e pré-textual deve ser inserida logo depois da folha de rosto. Os itens que fazem parte desta folha e devem ser apresentados nesta ordem, são os seguintes:

  • Nome do autor do trabalho;
  • Título do trabalho e subtítulo, se for o caso;
  • Natureza, que consiste na especificação do tipo do trabalho, objetivo, nome da instituição, área de concentração;
  • Data de aprovação;
  • Nome, titulação e assinatura dos componentes da banca examinadora e instituições a que pertencem.

É preciso destacar um detalhe muito importante a respeito desta folha no TCC. Quando da formatação a data de aprovação e as assinaturas dos membros da banca examinadora devem permanecer em branco ou preenchidos por linhas.

Na data da defesa do TCC, o autor deverá levar uma folha de aprovação impressa para ser datada e assinada pelos membros da banca, caso o trabalho venha a ser aprovado.

Depois, quando da encadernação final em capa dura está folha datada e assinada deve ser anexada logo após a folha de rosto. Pois é a comprovação da aprovação do trabalho, que deve ser apresentada com o material publicado.

folha de aprovação

Formatação

A formatação da folha de aprovação segue os critérios especificados para os elementos pré-textuais conforme a NBR 14.724. Desta forma, deverá ser formatada utilizando os seguintes critérios:

  • Digitação em cor preta, em folha A4, iniciando no anverso da folha;
  • Margens superior e esquerda de 3 cm e inferior e direita de 2cm;
  • Fonte tamanho 12 e espaçamento de 1,5 entre as linhas;

É importante destacar duas observações a respeito do espaçamento entre linhas para elaboração desta folha.

O espaçamento simples, ou seja, o espaço 1,0 deve ser utilizado para a formatação do item de Natureza (tipo do trabalho, objetivo, nome da instituição a que é submetido e área de concentração).

E estes mesmos itens devem ser alinhados do meio da mancha gráfica para a margem direita. Por isso, é preciso esclarecer que a página da norma contém uma mancha gráfica centralizada com a sigla ABNT.

Ou seja, é para considerar o meio desta mancha para inserir o posicionamento dos elementos indicados. Neste sentido, corresponde a colocar os itens em torno de 7 cm da margem esquerda.

Normas ABNT para trabalho acadêmico: Guia completo para TCC

Modelo e exemplo da folha de aprovação

Vamos a seguir apresentar um modelo já elaborado para você ter uma visualização de como deve ser a apresentação final da folha de aprovação.

Exemplo

João Antônio da Silva

 

 

OS CAMINHOS DA EDUCAÇÃO BRASILEIRA:
avaliação crítica da escola pública no país

 

Dissertação apresentada ao Curso de Pedagogia, da
Faculdade de Educação da UFMG, como requisito parcial
para obtenção do título de Mestre em Educação.

Área de concentração: Educação pública

BANCA EXAMINADORA

________________________________________________
Professor Dr. Túlio Menezes – FAE/UFMG

 

________________________________________________
Professor Dr. Renato Moura – FAE/UEMG

 

________________________________________________
Professor Dr. Ricardo Pedrosa – FAE/PUCMINAS

 

Belo Horizonte, 06 de outubro de 2020.

Agora, vamos colocar um exemplo de como fazer a folha indicando os locais que você irá preencher com os seus dados.

Exemplo de Folha de Aprovação a ser preenchido

Nome do Autor do Trabalho

 

TÍTULO DO TRABALHO: subtítulo     

 

 

_____________ apresentada ao Curso de ______________,
da ________________ ______________,
como requisito parcial para obtenção do título de ____________.

 

Área de concentração: _______________.

BANCA EXAMINADORA

________________________________________________
Professor Dr. _______________ – __________  (orientador)

________________________________________________
Professor Dr. _______________ – __________  (Membro)

________________________________________________
Professor Dr. _______________ – __________  (Membro)

 

____________, _____ de _________ de 2020.

Portanto, agora você já pode elaborar a sua folha de aprovação do seu TCC. Tenha certeza que seguindo as nossas orientações, que estão de acordo com a norma da ABNT, a sua folha de aprovação será um sucesso.

Categorias
Regras ABNT

Ficha catalográfica: o que é e como fazer

Entenda o que é a ficha catalográfica para TCC e saiba como preparar a sua Catalogação na Publicação.

Para você que está preparando o seu trabalho de conclusão de curso e quer saber o que é, para que serve e como preparar a ficha catalográfica do seu trabalho, então você veio ao lugar certo.

Neste artigo vamos tirar todas as suas dúvidas e te ensinar como preparar e formatar corretamente mais este elemento obrigatório do trabalho de conclusão de curso.

O que é a ficha catalográfica

O principal objetivo é apresentar as informações bibliográficas relacionadas com o trabalho que foi realizado.

Além disso, ele também trará outras informações que serão essenciais para que o seu trabalho seja catalogado e facilmente encontrado na biblioteca da sua universidade.

Neste elemento do seu TCC constarão informações como o título, nome do autor, universidade, quantidade de páginas, nome do orientador, ano do número do acervo da biblioteca da instituição.

Vale destacar que, por mais que nas normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) a ficha catalográfica conste como sendo um elemento obrigatório, algumas instituições de ensino tratam ela como sendo opcional.

Conforme a NBR 14724, é um elemento obrigatório. Deve ser disposta no verso da folha de rosto, centralizada, na parte inferior da folha e ter o tamanho padrão de 7,5cm x 12,5 cm.

Por isso é tão importante que você, além de saber o que a ABNT diz sobre cada um dos elementos do TCC, ter conhecimento também das normas da Universidade ou Faculdade que estuda.

É importante também que, caso o aluno tenha dificuldade de preparar a ficha catalográfica do TCC que ele se inspire em alguns modelos prontos, como o que apresentaremos ao final deste artigo, ou então que procure auxílio do bibliotecário(a) da universidade.

Saiba também sobre:

Partes da ficha catalográfica

Antes de começar a preparar a ficha catalográfica ou Catalogação na Publicação do seu trabalho de conclusão de curso, é fundamental ter algumas informações em mãos. A formatação conforme ABNT será explicada em detalhes a seguir.

As informações a seguir devem ser apresentadas nesta ordem na ficha catalográfica:

  • Autor: sobrenome(s) seguido de vírgula e nome;
  • Título e subtítulo, quando houver, separado por dois pontos, do trabalho realizado;
  • Tipo de trabalho: trabalho de conclusão de curso (cursos de graduação ou pós-graduação), dissertação (para mestrado) ou tese (para doutorado);
  • Nome completo do orientador do trabalho acadêmico;
  • Ano de defesa do trabalho;
  • Número total de páginas do trabalho;
  • Palavras relacionadas, também conhecidas como palavras-chave, ao conteúdo do trabalho de conclusão de curso. Elas serão utilizadas para catalogar o seu trabalho na biblioteca da universidade.

ficha catalográfica

Formatação da ficha catalográfica

Agora que você já sabe quais são as informações necessárias para preparar a sua ficha catalográfica, vamos à formatação.

A ficha deve ser impressa no verso da folha de rosto, na parte inferior da folha. Todas as informações deverão estar contidas dentro de um retângulo de tamanho 12,5 x 7,5 cm, centralizado na folha, com linha preta e de espessura padrão.

A fonte utilizada deve ser a Arial ou Times New Roman (dependendo da fonte utilizada no trabalho), em tamanho 12, sem nenhum tipo de formatação, com texto justificado e espaçamento simples.

Geralmente, antes da ficha catalográfica há uma frase que autoriza a reprodução da obra, deste que mencionada a fonte. Este texto deverá ter espaçamento de 1,5 e mesmo tipo de fonte e tamanho do restante do TCC. O texto deve ser o seguinte:

“Autorizo a reprodução e divulgação total ou parcial deste trabalho por qualquer meio convencional ou eletrônico, para fins de estudo e pesquisa, desde que citada a fonte.”

Exemplo ficha catalográfica

Veja a seguir alguns exemplos de ficha catalográfica que preparamos para te guiar na formatação e preparação do seu TCC ou monografia.
Exemplo de ficha.

modelo e exemplo ficha catalográfica

Souza, José Augusto de
S729c       Crianças com dificuldades de aprendizado: estudo nas escolas públicas da cidade de Juazeiro-BA / José Augusto de Souza. – Petrolina – PE, 2009.
xv, 140 f. : il. ; 29 cm.
       Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Psicologia) Universidade Federal do Vale do São Francisco, Campus Petrolina-PE, 2009.
     Orientadora: Profª. Drª. Maria de Azevedo.

Inclui referências.

       1. Crianças – Ensino. 2. Distúrbios da aprendizagem. 3. Escolas públicas – Juazeiro (BA).  I. Título. II. Azevedo, Maria de. III. Universidade Federal do Vale do São Francisco.
370.15

Modelo de ficha

modelo de ficha catalográfica

Gerador de ficha

Pode-se usar gerador automático de ficha catalográfica? Muitos estudantes fazem esta pergunta, normalmente o próprio aluno cria sua ficha, mas por outro lado, muitas instituições oferecem gerador da ficha automático, uma vez que, precisa utilizar algumas informações bibliotecárias como o  cutter, veja abaixo como fazer:

CUTTER
1ª letra em maiúsculo do sobrenome do autor seguido da sua numeração referente (incluído pela biblioteca) com a 1ª letra em minúsculo do título da publicação. Iniciar após a borda da margem esquerda.

Confira aqui sistemas geradores de fichas catalográficas disponibilizadas por instituições, assim basta ao aluno inserir as informações no formulário e depois será gerado um arquivo PDF, lembre-se que este documento deve estar no verso da folha de rosto, caso o trabalho acadêmico seja impresso.

Conclusão

Caso tenha mais dúvidas sobre seu TCC e precise de uma consultoria ou orientação especializada diga o que precisa no chat localizado ao seu lago direito ou clique no banner abaixo. Sabemos que este momento de elaboração do TCC, monografia, Tese, seja qual trabalho acadêmico for, necessita de todo cuidado e zelo, já que dele depende sua vida profissional, não é mesmo? Só com a conclusão do TCC e aprovação poderá finalizar esta etapa da vida acadêmica.

Espero que este artigo tenha sanado sua dúvida referente à ficha catalográfica, caso não tenha deixe um comentário e deixe sua dúvida.

Categorias
Regras ABNT

Quais os elementos pré-textuais: Modelo para baixar

Os trabalhos acadêmicos exigem a presença dos chamados elementos pré textuais. Esses elementos são os responsáveis pela organização e categorização do trabalho finalizado.

Os elementos pré textuais são compostos de itens obrigatórios e opcionais. Seja em um TCC ou em um artigo científico, o aluno precisa ter ciência da relevância destes itens em seus trabalhos.

Inclusive, os elementos prétextuais são descritos nas Normas da ABNT. Portanto, saber formatar esses elementos é imprescindível para o atingimento de boas notas.

O que são elementos pré-textuais

Os elementos pré-textuais são parte importante e indispensável de todo trabalho acadêmico. Esses elementos precedem o texto principal e são compostos de itens obrigatórios e itens opcionais.

Além disso, esses elementos tendem a facilitar a apresentação do trabalho acadêmico. Ou seja, sua finalidade é justamente fazer a identificação deste trabalho, bem como sintetizar os elementos textuais.

Assim, sua padronização torna mais funcional a busca e a classificação do trabalho. Lembrando que estes elementos, assim como outros, são regras estipuladas e padronizadas pela ABNT.

Quais são os elementos pré-textuais?

De acordo com as Normas da ABNT – NBR 14724 –, os elementos pré-textuais são compostos pelos seguintes itens:

Dentre estes itens alguns são considerados de uso obrigatório e outros de uso opcional. Apesar de não contabilizarem para a composição da nota, os itens opcionais tornam o trabalho mais harmonioso e completo.

Modelo dos elementos pre-textuais para baixar em Word

Baixe aqui e inclua suas informações:

Quais os obrigatórios

Conforme colocado anteriormente, os elementos pré-textuais são formados por diversos itens, tanto obrigatórios quanto opcionais. Dentre os itens de uso obrigatório, estão:

  • Capa: nome da instituição, curso, autor, título do trabalho, cidade e ano.
  • Folha de rosto: nome do autor, título do trabalho, breve descritivo do projeto, nome do orientador, cidade e ano.
  • Folha de aprovação: nome do orientador, nome dos examinadores e local para apontamento das notas.
  • Resumo: parágrafo único, de 150 a 500 palavras, fazendo um apanhado geral do trabalho, incluindo as palavras-chave.
  • Abstract: é o resumo, porém traduzido para a língua inglesa.
  • Sumário: é a enumeração dos capítulos e seções que formam o trabalho

elementos pré textuais

Quais os opcionais

Os itens opcionais que formam os elementos pré-textuais ficam a critério do aluno. Seu uso não implica na nota final do trabalho. No entanto, auxiliam na composição do trabalho com um todo.

  • Lombada: é um elemento de identificação, mais utilizado quando o trabalho for encadernado.
  • Errata: seu uso só é necessário quando houver algum tipo de correção.
  • Dedicatória: espaço para o autor escrever uma dedicatória para uma ou mais pessoas.
  • Agradecimentos: espaço para o autor escrever agradecimentos àqueles que o auxiliaram durante o curso.
  • Epígrafe: onde o autor pode citar alguém famoso e que tenha servido de base para o estudo.
  • Ilustrações: listagem de todas as imagens colacionadas no trabalho, em ordem de exibição.
  • Tabelas: listagem de todas as tabelas inseridas no trabalho, também em ordem de exibição.
  • Abreviaturas e siglas: listagem de todas as abreviaturas e siglas mencionadas ao longo do trabalho.
  • Lista de símbolos: listagem de todos os símbolos e seus respectivos significados.

Elementos pré-textuais artigos científicos

Em relação aos elementos pré textuais de um artigo científico, estes ficam condicionados a NBR 6022:2018. Ou seja, as Normas da ABNT que orientam a forma de apresentação destes elementos.

Assim, temos em um artigo científico a padronização destes elementos. No entanto, a divisão destes elementos não é feita por página. Mas sim, numa continuidade do início ao fim.

Então, os elementos pré textuais que compõem um artigo científico, são:

  • Título e subtítulo (se houver) no idioma do documento – obrigatório
  • Título em outro idioma – opcional
  • Autor (ou autores) – obrigatório
  • Resumo no idioma do documento – obrigatório
  • Palavras-chave no idioma do documento – obrigatório
  • Resumo em outro idioma – opcional
  • Palavras-chave em outro idioma – opcional
  • Datas de submissão e aprovação do artigo – obrigatório

Elementos pré-textuais do TCC

Em relação ao TCC – Trabalho de Conclusão de Curso –, os elementos pré-textuais são os mesmos da NBR 14724. Ou seja, são utilizados os mesmos elementos dos trabalhos acadêmicos.

  • Capa (obrigatório)
  • Lombada (opcional)

Estes dois elementos fazem parte

  • Folha de rosto (obrigatório)
  • Errata (opcional)
  • Folha de aprovação (obrigatório)
  • Dedicatória (opcional)
  • Agradecimentos (opcional)
  • Epígrafe (opcional)
  • Resumo (obrigatório)
  • Abstract (obrigatório)
  • Ilustrações (opcional)
  • Tabelas (opcional)
  • Lista de abreviaturas e siglas (opcional)
  • Lista de símbolos (opcional)
  • Sumário (obrigatório)

Veja abaixo passo a passo sobre todo esquema de estrutura do trabalho acadêmico

Estrutura do Trabalho Acadêmico

A estrutura do trabalho acadêmico é dividida em duas partes:

Parte externa e parte interna.

Essa divisão como pode ser observada na imagem abaixo tem como objetivo orientar os usuários
A parte externa compreende:

  • Capa
  • Lombada

A parte interna

  • Folha de rosto (obrigatório)
  • Errata (opcional)
  • Folha de aprovação (obrigatório)
  • Dedicatória (opcional)
  • Agradecimentos (opcional)
  • Epígrafe (opcional)
  • Resumo na língua vernácula (obrigatório)
  • Resumo em língua estrangeira (obrigatório)
  • Lista de ilustrações (opcional)
  • Lista de tabelas (opcional)
  • Lista de abreviaturas e siglas (opcional)
  • Lista de símbolos (opcional)
  • Sumário (obrigatório)
  • Introdução
  • Desenvolvimento
  • Conclusão
  • Referências (obrigatório)
  • Glossário (opcional)
  • Apêndice (opcional)
  • Anexo (opcional)
  • Índice (opcional)

elementos pré textuais

Formatação

Quanto a formatação dos elementos pré-textuais, algumas regras são genéricas para o trabalho inteiro. Entre elas, temos:

  • Folha A4
  • Margens: superior e esquerda 3 cm, inferior e direita 2 cm
  • Fonte: Arial ou Times New Roman
  • Cor da fonte: preto
  • Tamanho da fonte: 14 para títulos, 12 para texto comum.
  • Espaçamento entre linhas: 1,5 cm

Na capa, todos os elementos são dispostos de forma centralizada e em caixa alta. Além disso, pode-se utilizar Negrito em toda a capa. Já na folha de rosto, apenas o título do trabalho é colocado em caixa alta e no tamanho 14.

Contudo, o restante das informações pode ser em caixa baixa e no tamanho 12. Com exceção do breve descritivo que deve ser justificado, alinhado a 6 cm da margem esquerda, o restante dos elementos permanece centralizados.

Já na folha de aprovação, todos os elementos também devem ser centralizados. Entretanto, resumo e abstract devem ser justificados, sem recuo de primeira linha e com espaçamento simples entre linhas.

Quanto ao sumário, este deve ser justificado e com recuo de margem apenas nos subtítulos. Ou seja, os títulos principais iniciam na margem esquerda. E a numeração das páginas fica no limite da margem direita.

Categorias
Regras ABNT

Como fazer metodologia de pesquisa do TCC

A metodologia de pesquisa é uma das partes mais importantes de um TCC. Pois é a metodologia que apresenta os critérios utilizados pelo pesquisador, que legitimam o seu trabalho enquanto científico, calcado em um método.

Neste artigo, vamos explicar o que é metodologia de pesquisa de um TCC, ou seja, de um Trabalho de Conclusão de Curso. Como também apontar como a metodologia deve ser elaborada.

O que é a metodologia de pesquisa

A metodologia é uma explicação detalhada dos critérios científicos adotados pelo pesquisador para nortear a sua investigação. Desse modo, a importância da metodologia está nos seguintes fatores:

  • Estabelecer a objetividade e imparcialidade do pesquisador;
  • Permitir que outro pesquisador desenvolva a mesma pesquisa.

Temos de ter em vista que a metodologia é um caminho a ser percorrido para alcançar um objetivo previamente definido. Por isso, existem critérios que devem ser definidos para que a pesquisa possa ser realizada.

Vamos apresentar um passo a passo de quais critérios devem ser definidos para elaborar uma metodologia de pesquisa.

Definição da natureza da pesquisa

Este critério está relacionado com a utilidade que será dada a pesquisa a ser desenvolvida. Desse modo, a diferença entre a pesquisa aplicada e a básica está justamente na finalidade com que são desenvolvidas, pois

De um lado, se a pesquisa pretende resultar em uma utilização direta e imediata para a solução de um problema específico, ela é uma pesquisa aplicada. Exemplo: as pesquisas para encontrar a cura do Covid-19.

Por outro lado, se a pesquisa tem por objetivo produzir conhecimento, envolvendo interesses universais e verdades, ela é uma pesquisa básica. Exemplo: as pesquisas sobre o planeta Marte.

Clique abaixo e veja outros artigos que podem te ajudar:

Escolha da forma de abordar o problema

Neste critério, o que está sendo definido é a forma como o problema deve ser observado e tratado. Ou seja,

De um lado, temos as análises quantitativas, que são baseadas em dados e números. Por isso utilizam técnicas estatísticas, tais como: percentagem, média, desvio-padrão, dentre outras.

Por outro lado, temos as análises qualitativas, que são baseadas em informações e variáveis não matemáticas. Ou seja, dependem de interpretação do pesquisador, destacando o seu aspecto subjetivo.

metodologia de pesquisa do TCC

Estabelecer o foco dos objetivos de pesquisa

Este critério é importante pois estabelece o sentido geral a partir do qual a pesquisa deverá ser conduzida. Ou seja, a pesquisa será desenvolvida para:

  • Aprender mais sobre um assunto;
  • Estabelecer relação entre variáveis;
  • Explicar o porquê de determinado problema.

Partindo desses critérios a pesquisa pode ser classificada como tendo um desses três objetivos indicados:

Exploratória

Neste objetivo o propósito é permitir uma maior familiaridade do pesquisador com o tema. Exemplo: estudo da cidade azul.

Descritiva

Neste objetivo são realizadas análises minuciosas e descritivas do objeto de estudo metodologia de pesquisa do TCC, focando na relação entre variáveis. Exemplo: pesquisas de mercado.

Explicativa

E, neste último objetivo, a pesquisa é desenvolvida para identificar e explicar as causas de determinado problema do objeto de estudo. Por isso, estão mais focadas em explicar o porquê das coisas. Exemplo: estudo do nióbio para cura do Covid-19.

Técnicas de como fazer a pesquisa

Nestas técnicas, vamos definir quais serão os procedimentos metodológicos a serem realizados para que a pesquisa seja desenvolvida passo a passo. Como também especificar o como fazer para desenvolver a proposta de trabalho.

Existem várias alternativas de escolha para os procedimentos metodológicos. Sendo que todos estão relacionadas com as formas de fazer a pesquisa. Em termos gerais, podemos apresentar os mais utilizados a seguir:

Pesquisa bibliográfica

É um tipo de procedimento que é elaborado a partir de material já publicado, tais como livros, artigos, periódicos, dentre outros.

Esta forma de pesquisa pode ser considerada como um tipo de revisão bibliográfica ou levantamento bibliográfico. Exemplos: investigações sobre ideologias.

Pesquisa documental

Podemos considerar como documental aquela que é realizada em material que não recebeu nenhum tipo de tratamento analítico. Exemplo: certidão de nascimento.

Pesquisa de campo

Esta tem por característica ser realizada uma coleta de dados junto às pessoas envolvidas. Exemplo: estudo da comunidade dos Arthuros.

Pesquisa ex-post-facto

Neste tipo estão as investigações de relações de causa e efeito entre um determinado fato e um fenômeno posterior. Exemplo: estudo evasão escolar.

Pesquisa experimental

Para este tipo é determinado um objeto de estudo e tem por objetivo selecionar as variáveis que são capazes de influenciá-lo. Tendo de definir as formas de controle e de observação dos efeitos da variável no objeto.

Estudo de caso

Este tipo envolve o estudo profundo e exaustivo de um ou poucos objetos, buscando mais detalhes. Exemplo: eleição do diretor x da escola y.

Pesquisa participante

Esta modalidade envolve o pesquisador com o grupo de pessoas investigadas. Exemplo: pesquisa de plataformas políticas.

Pesquisa-ação

Neste tipo é feita uma associação entre a teoria e a ação. Por isso, faz os pesquisadores e participantes se envolverem de forma cooperativa.

Portanto, as variáveis que compõem uma metodologia de pesquisa estão classificadas quanto à natureza, à abordagem, aos objetivos e aos procedimentos. A escolha de cada uma depende efetivamente dos objetivos estabelecidos para a pesquisa.

Categorias
Regras ABNT

Formatação ABNT para TCC e Monografia

Confira o nosso guia de formatação ABNT e deixe o seu TCC dentro dos padrões.

A entrega do TCC ou monografia com a formatação ABNT correta é sempre algo que deixa os alunos bastante estressados. Isso porque, além de produzir um bom conteúdo, há ainda todas aquelas regras que devem ser seguidas.

Vale ressaltar que estas regras são importantes e servem para que todos os trabalhos acadêmicos sejam formatados da mesma forma. Isso facilita ao leitor de diferentes regiões do país a entender quais seções serão apresentadas e onde encontrar as informações que precisa.

Este é mais um dos artigos, da nossa série de artigo que falam sobre a formatação ABNT, e em como deixar o seu trabalho adequado aos requisitos da norma.

PRECISA DE AJUDA PARA FAZER SEU TCC? ENTÃO CLIQUE AQUI

Importância da formatação ABNT para o TCC ou monografia

A ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) é responsável pela criação e atualização de diferentes normas técnicas brasileiras.

Estas normas podem ser utilizadas desde a certificação de produtos até mesmo para a produção de documentos escritos, como é o caso do trabalho acadêmico que você precisa produzir para finalizar o seu curso universitário.

Como estas normas ABNT são aplicadas em todo o país, criou-se um padrão para que o trabalho de conclusão de curso fosse apresentado.

Desta forma, pesquisadores, alunos e avaliadores de diferentes instituições e regiões do país já estão familiarizados com a forma como estes trabalhos são apresentados.

Afinal de contas, já imaginou a bagunça que seria se cada aluno ou instituição pudesse entregar o seu trabalho da forma que quisesse?

O resultado provavelmente seria que as fontes, tamanho de letra, formatação de capa, seções, citação e referências bibliográficas seriam todas diferentes. O que dificultaria muito para quem precisasse avaliar ou consultar estes trabalhos.

Formatação ABNT

Formatação ABNT: Margens e número de páginas

Antes de começar a escrever qualquer coisa é imprescindível que você faça os ajustes das margens que serão utilizadas. A boa notícia é que as margens do trabalho são as mesmas ao longo do documento inteiro:

  • Superior e esquerda: 3 cm
  • Inferior e direito: 2 cm

O tamanho do papel deve ser configura para A4. E com exceção das ilustrações, todo o resto deve ser feito na cor preta.

Quer saber mais sobre margens? Fizemos um artigo bem especifico e com exemplos, confira abaixo:

Passo a passo de como configurar a margem ABNT no word

Em seguida, é preciso incluir o número de página. É importante dizer que a capa não deve ser numerada. A numeração deve iniciar na folha de rosto, que deve ser a página número 1 do documento.

Apesar disso, a numeração deve aparecer somente a partir da primeira folha dos elementos textuais, ou seja, na introdução. A numeração deve ser inserida no canto superior direito da folha e em algarismos arábicos.

Com exceção da capa e da folha de rosto, os demais itens do TCC deve ter espaçamento entre linhas de 1,5.

O autor pode escolher qual a fonte que ele prefere utilizar, Arial ou Times New Roman. Durante o texto ela deverá ser tamanho 12. Para a capa e folha de rosto existe uma formatação específica que podem ser conferida no nosso artigo.

Formatação ABNT: elementos pré-textuais

Agora que você já configurou os primeiros itens da formatação ABNT do seu trabalho acadêmico, é hora de seguir para cada um dos elementos pré-textuais.

Para mais informações temos um artigo falando apenas sobre a formatação ABNT para capas de TCC.

Capa

A capa é obrigatória de acordo com as normas ABNT. Ela deve conter as seguintes informações: nome da instituição, nome do aluno (autor), título do trabalho, subtítulo (quando houver), número de volumes (caso seja necessário), cidade, ano de entrega.

Para as dissertações de mestrado e teses de doutorado há a necessidade de realizar a encadernação do trabalho. Neste caso cada instituições possui o seu padrão de cor de capa, cor de letra e tamanho. Confira sempre o manual da sua instituição de ensino.

Folha de rosto

A folha de rosto possui formatação semelhantes a da capa, com o acréscimo das seguintes informações: natureza do trabalho (tese, dissertação, TCC), objetivo (aprovação em disciplina ou o grau que será obtido), área de concentração e nome do orientador e coorientador.

Folha de aprovação

Na folha de aprovação o aluno deve colocar o seu nome, o título e subtítulo do trabalho, qual a natureza e o objetivo do trabalho, o nome da instituição, área de concentração, data de aprovação, e o nome e titulação de cada um dos componentes da banca avaliadora.

Esta folha deverá ser assinada por todos os membros da banca avaliadora, mostrando que eles estão em acordo com a aprovação do aluno.

Dedicatória, agradecimentos e epígrafe

Estes itens não são obrigatórios, cabendo ao aluno (ou autor) decidir se irá incluí-los ou não.

Optando pela inclusão da dedicatória e da epígrafe, eles devem ser escritos no final da página, alinhados ao lado direito da folha, e com 10-15 cm de largura.

A dedicatória nada mais é do que as pessoas para quem você dedica o seu trabalho. A epígrafe é uma frase que você considera marcante durante o seu trabalho.

Os agradecimentos devem ser àquelas pessoas e instituições que foram importantes durante a realização do seu TCC. O texto deve vir alinhado à esquerda, com o mesmo espaçamento utilizado para os demais elementos do texto.

Resumo: em português e em língua estrangeira

O resumo em português e em língua estrangeira são elementos obrigatórios de todo TCC ou monografia. Eles são uma forma rápida do leitor saber o que você estudou, quais os resultados encontrados e a conclusão que você tirou.

O objetivo do resumo é fazer com o que leitor fique curioso para saber mais detalhes a respeito do texto, e queira ler o trabalho na íntegra. É importante lembrar que o texto deve ser conciso, claro, e não ter mais do que 500 palavras.

O resumo em língua estrangeira geralmente é feito em inglês (abstract), mas pode também ser feito em espanhol (resumen) ou em francês (Résumé). A Norma ABNT NBR 6028 foi a que elaborou este resumo estrangeiro.

resumo língua estrangeira

Logo após o resumo, devem ser mostradas as palavras-chave. Estas são palavras que estão relacionadas ao que foi estudado no trabalho, que não constam no título ou subtítulo e que irão auxiliar nos sistemas de buscas de bibliotecas.

O resumo deve ser escrito com alinhamento justificado e em um parágrafo único.

Listas

Outro item não obrigatório é a inclusão das listas, que podem ser de ilustrações, tabelas, abreviações e símbolos. A lista serve para que você enumere cada um dos itens mencionados, na lista apropriada.

Como mencionado este não é um item obrigatório, mas pode facilitar a leitura de quem está fazendo a avaliação ou buscando mais informações no seu TCC ou monografia.

Sumário

O sumário é um item obrigatório da formatação ABNT. Ele deverá conter todas as seções dos elementos textuais, com títulos e subtítulos de cada seção, bem como o número da página em que se inicia a seção.

Passo a passo do sumário para o trabalho acadêmico

sumario formatação ABNT

Formatação ABNT: elementos textuais

Acompanhe agora a formatação ABNT para os elementos textuais.

Introdução

É neste trecho do TCC que o autor deverá expor e delimitar qual tema será abordado durante o texto. Ele serve para orientar o leitor sobre um breve levantamento do que existe na literatura e quais são as lacunas.

O objetivo do trabalho também deve vir na introdução, geralmente no último parágrafo desta seção. O objetivo nada mais é do que as perguntas que serão respondidas durante o trabalho acadêmico.

A formatação ABNT orienta que o nome da seção, seja escrito em letras maiúsculas e em negrito. Subseções devem vir escritas somente com a primeira letra maiúscula e também em negrito.

Cada uma das seções deverá ser numerada com algarismos arábicos. Essa numeração deve ser progressiva ao longo de todo o documento. Subseções devem ser numeradas de acordo com o número da seção em que está contido.

Desenvolvimento

Esta é a parte central do trabalho, onde o autor irá contar qual foi a metodologia utilizada para responder as perguntas propostas. O número e nome de seções pode variar conforme o tipo de trabalho realizado.

Por exemplo, no caso de TCC experimentais, o aluno deverá apresentar uma seção com nome “Material e Métodos”, seguida por uma seção de “Resultados” e “Discussão”.

Conclusão

A conclusão é a única parte em que o aluno poderá expor a sua opinião a respeito do que foi estudado, e qual foi a conclusão a qual ele chegou. A conclusão do TCC geralmente é um único parágrafo, os dados dos resultados não devem ser repetidos aqui.

Formatação ABNT: elementos pós-textuais

Confira agora a formatação ABNT para os elementos pós-textuais.

– referências bibliográficas

É obrigatório apresentar uma lista com as referências bibliográficas utilizadas para a elaboração do trabalho.

A forma de fazer a referência pode variar conforme o tipo de texto (artigo científico, livro, entrevista) ou arquivo (publicado, digital ou online).

Nós temos um outro artigo completo, explicando como fazer todos os tipos de citação. A formatação ABNT para as referências deve ser seguida a risca. Portanto, é imprescindível prestar atenção a pontuações, espaços e vírgulas.

– glossário, apêndice, índice e anexos

Estes itens não são obrigatórios, entretanto eles podem ser de grande auxílio para aumentar a relevância e o entendimento do trabalho para os leitores e para a banca avaliadora.

Caso o aluno possua alguma publicação científica ela pode vir incluída no trabalho como anexo.

Já o glossário pode ser interessante para textos com muitos termos técnicos que possam requerer uma explicação extra. O mesmo é válido para o índice.

Formatação ABNT, considerações finais

Como você pode perceber um trabalho acadêmico possui muitas etapas, muitas partes e cada uma delas exigindo uma formatação diferente.

O mais importante é seguir os guias, e nós temos outros artigos explicando detalhadamente cada uma das formatações requeridas pela ABNT.

Apesar disso, não se esqueça que o conteúdo precisa ser bem escrito, em bom português e aplicando-se corretamente todas as regras gramaticais.

Lembre-se, a sua nota final será composto por formatação e conteúdo. Portanto, capriche nos dois!

Caso ainda esteja na fase de projeto de pesquisa, preparamos um artigo especial, um guia fantástico sobre o assunto. Confira abaixo.

Categorias
Regras ABNT

Fichamento acadêmico: o que é, tipos

Um dos primeiros passos para realizar um trabalho universitário é o fichamento acadêmico. Assim, muitas pessoas acabam ficando com dúvida de como realizá-lo. Ou ainda, sobre o que seria essa etapa.

Neste artigo aprenda o que é fichamento e como fazê-lo. Também conheça todos os tipos existentes e as regras estabelecidas nas normas ABNT. Certamente facilitará sua produção.

O que é um fichamento acadêmico

O fichamento acadêmico nada mais é do que um resumo das ideias lidas em um texto. Em geral, ele é feito para servir de embasamento para suas produções acadêmicas. Seja um trabalho de pesquisa ou de conclusão de curso.

Você deve anotar citações ou seu entendimento de partes importantes do conteúdo lido. Assim, usará suas anotações como consulta no momento da escrita ou de estudo.

Como fazer

Não há segredos para fazer um fichamento acadêmico. A princípio você deve ter bem definido qual seu objetivo. Por exemplo, recolher citações, responder um questionário, ou produzir uma resenha.

Saber qual seu objetivo vai ajudá-lo no processo. Afinal, se você deseja citações, basta durante a leitura anotar as que forem mais relevantes. Entretanto, se for para responder um questionário, fique com ele ao seu lado durante o estudo.

Em resumo, um fichamento consiste em ler um determinado material e realizar anotações. Seja citações, trechos completos ou anotações de reflexões. Com a finalidade de servir como embasamento teórico.

fichamento acadêmico

Tipos de fichamento acadêmico

Como visto, há diferentes tipos de fichamento acadêmico. Em resumo, eles variam de acordo com a finalidade da sua escrita. Sendo assim, temos:

  • Bibliográfico: com comentários e recortes, você deve descrever uma obra ou parte dela. Em geral as ideias devem ser organizadas por temas e páginas;
  • Citações: nela você deve transcrever os trechos mais importantes e relevantes. Sempre deve citar o autor e página, bem como adicionar as aspas;
  • Resumo ou conteúdo:com suas próprias palavras deve resumir as ideias apresentadas na obra lida. Não esqueça de utilizar argumentos para embasá-las.

Sendo assim, com o seu objetivo em mãos é mais fácil definir qual o tipo de fichamento atende sua necessidade. Por exemplo, citações são muito utilizados em trabalhos de conclusão de curso. Já o de resumo para atividades universitárias em geral.

Por fim, o bibliográfico é o mais indicado para pesquisas. Afinal, com ele você consegue mesclar seu entendimento e trechos concretos de conteúdo.

Modelo de fichamento: resumo

Veja este modelo de fichamento de resumo, para ver mais confira aqui.

modelo fichamento resumo

Normas ABNT para o fichamento acadêmico

A maioria dos trabalhos acadêmicos devem ser formatados seguindo as orientações da ABNT. Logo, não seria diferente com o fichamento acadêmico. Inclusive, fazê-lo dentro do padrão pode poupar trabalhos futuros.

Inicialmente lembre-se de consultar sua instituição de ensino para verificar as normas. Afinal, a maioria delas possuem manuais com todas as regras que devem ser seguidas durante as produções.

A princípio você deve realizar a indicação bibliográfica. Ou seja, citar o autor, nome do livro, cidade, gráfica e ano de lançamento. Por exemplo:

  • POSTMAN, Neil.  O desaparecimento da infância.  Rio de Janeiro:  Graphia,1999. (O meio   que escancara tudo, p.95 -111).

Já para o resumo, use fonte times new roman, tamanho 12, espaço entre linhas de 1,5cm. Também ajustar a margem para direita e justificar todo o texto. Por fim tem as citações.

  • Citação direta permanece com a mesma configuração do texto, apenas adiciona aspas. Também coloque entre parênteses o autor, ano e página;
  • Indireta você permanece com a configuração, mas antes dela adicione o nome do autor e o número da página;
  • Com mais de três linhas é preciso reduzir para fonte 10, 4 cm de recuo para à esquerda e sem aspas. Coloque o espaçamento entre linhas de 1cm.

Não esqueça de aplicar todas as regras inicialmente na sua produção. Desta forma, ao realizar seu trabalho acadêmico ou pesquisa terá um conteúdo organizado.

Precisa fazer um fichamento acadêmico ou uma revisão em sua produção? Então não perca tempo e entre em contato pelo chat.

Categorias
Regras ABNT

Lombada ABNT: Como fazer, o que é, modelo

Lombada ABNT: Como fazer, o que é, modelo – Um dos detalhes mais importantes para a etapa final de encadernação de um trabalho acadêmico é a elaboração correta da lombada. Pois esta constitui a forma de identificação do material disposto em bibliotecas e arquivos.

Neste artigo, vamos explicar para que serve uma lombada e como deve ser elaborada. Como também dispor de alguns modelos para facilitar a sua visualização, conforme a ABNT.

O que é Lombada?

A finalidade da lombada é de permitir a identificação dos materiais quando dispostos em bibliotecas ou arquivos. Uma vez que quando os materiais estão em prateleiras o que fica visível é a parte da lombada que os identifica.

Por isso, é um elemento pré-textual e opcional em trabalhos acadêmicos. Além disso, cabe destacar que a norma se aplica para os documentos no idioma:

  • Latino
  • Grego
  • Cirílico

Logo, é frequente a sua utilização em trabalhos encadernados no formato de capa dura. Assim sendo, a lombada oferece uma proteção para manter as folhas juntas que pode ser costurada, colada, grampeada dentre outras técnicas de confecção.

Como fazer a lombada ABNT

Conforme as determinações da ABNT a lombada é constituída pelos mesmos elementos da capa, ou seja,

  • Autor
  • Título
  • Ano
  • Volume

Como também é importante estar atento para o detalhe de que deve seguir tanto a fonte como a cor da letra que foram utilizadas na capa.  O título do trabalho na lombada pode ser colocado por extenso ou de forma abreviada.

Pois isso depende do número de caracteres do título e o espaço disponível. Além disso, a norma determina que para a impressão do nome do autor é necessário manter o mesmo sentido que foi adotado para a lombada.

E, caso aconteça de vários autores, a disposição dos nomes deverá ser:

  • Lombadas horizontais, os nomes impressos por linhas, um colocado após o outro;
  • Lombadas descendentes, os nomes são intercalados por sinais gráficos.

Tanto para a lombada horizontal quanto para a descendente o prenome pode ser abreviado ou omitido. Em relação à numeração para identificação adequada do material deve ser de acordo com o conteúdo tratado e indexado.

Assim sendo, podem ser abreviados conforme a sua natureza, devem ser separados utilizando os sinais gráficos, mantendo a posição da lombada.

lombada ABNT

Estrutura da lombada

Segundo a ABNT para elaborar a estrutura da lombada é preciso dispor de:

  • Autores
  • Título do trabalho
  • Volume

A norma recomenda ainda que seja reservado um espaço na borda inferior da lombada para colocar a identificação que permita encontrar o documento. A sugestão é de que seja reservado 30 mm, sem prejudicar os outros itens.

Qual é a norma para lombada da ABNT?

A norma que trata sobre Lombada é a NBR 12225, de 30 de junho de 2004. Segundo a NBR a finalidade é estabelecer normas para elaboração de lombadas para os editores, livreiros, encadernadores, bibliotecas.

Além disso, esta norma também pode ser aplicada para definição de lombadas em outros suportes, tais como:

  • Vídeo
  • Som

Modelo de lombada

Para facilitar a compreensão dos modelos, a ABNT, em sua norma NBR 12225, ilustra as explicações com os seguintes exemplos:

A Figura 01 é um modelo de título de lombada horizontal, ou seja, quando o documento está em posição vertical e o escrito está colocado na horizontal.

Isso significa que se o livro estiver colocado na prateleira na posição vertical irá permitir a leitura das informações com facilidade.

Já na Figura 02 está um modelo de título de lombada impresso de forma longitudinal e legível de cima para baixo. Está forma oferece a vantagem de facilitar a leitura uma vez que encontra com a face dianteira voltada para cima.

A Figura 03 apresenta uma ilustração da situação do título ser impresso ao lado da lombada e não propriamente nela. Pois o formato da lombada não permite que sejam feitas inscrições.

Assim, o título é impresso de forma longitudinal, sendo feita a leitura de cima para baixo, ao lado da lombada.

Categorias
Regras ABNT

Resumo: Guia completo com modelos e exemplos

Aprenda aqui o que é um resumo, como fazer com modelos práticos. O resumo nada mais é do que a versão precisa, sintética e seletiva do texto do documento, destacando os elementos de maior importância. Deve evidenciar os principais objetivos, métodos empregados, resultados e conclusões, permitindo ao leitor decidir sobre se deve ler o texto na íntegra ou não. É no resumo que o leitor terá a primeira impressão do texto a ser lido, portanto capriche e faça o resumo ser o melhor do seu trabalho acadêmico.

É também no resumo em que há uma maior divulgação da tese e sua indexação em bases de dados. A tese deve vir acompanhada de dois resumos, em português e em inglês (abstract*).

As Recomendações Gerais do Resumo

O resumo deve começar com uma frase que contenha o essencial do documento original, evitando repetir as palavras do título. Deve incluir unicamente os pontos significativos, ser claro e conciso, evitando comentários generalistas.

Deve ser redigido em um único parágrafo, com frases simples, coerentes, e com continuidade (começo, meio e fim). Não deve consistir de um amontoado de sentenças desconexas, cada uma referindo-se a um tópico.

O resumo não deve conter citações bibliográficas, tabelas, quadros, esquemas.

Dar preferência ao uso dos verbos na 3ª pessoa do singular. Tempo e verbo não devem dissociar-se dentro do resumo.

O resumo deve conter um total de até 500 palavras (exceto título e descritores), em função dos limites estabelecidos para disseminação da tese nas bases de dados especializadas.

É recomendado tanto para ABNT quanto para Vancouver, em português e em idioma estrangeiro, que o resumo tenha no máximo 500 palavras e que seja escrito em parágrafo único.

Deve-se evitar no resumo:

  • uso de frases negativas e o uso indiscriminado de adjetivos, advérbios, neologismos e abuso de explicações.
  • uso de expressões como “O presente trabalho trata …”, “Nesta tese são discutidos….”, “O documento conclui que….”, “aparentemente é….” etc.
  • informações ou afirmações que não figurem no documento original.
  • abreviaturas e siglas – quando absolutamente necessário, citá-las entre parênteses e precedidas da explicação de seu significado, na primeira vez em que aparecem.

Resumo

Apresentação do Resumo

O resumo pode ser apresentado nos formatos estruturado e com estrutura não explicitada. Para os trabalhos de pesquisa recomenda-se a adoção do formato estruturado, que vem se consolidando como uma tendência na área.

O resumo deve ser precedido da referência bibliográfica da tese, apresentada de acordo com a norma adotada. Ao final do mesmo devem ser indicados os descritores/palavras-chave.

Resumo Estruturado

A redação deve ser feita com frases curtas e objetivas, organizadas de acordo com a estrutura do trabalho, dando destaque a cada uma das partes abordadas, assim apresentadas:
Introdução – Informar, em poucas palavras, o contexto em que o trabalho se insere, sintetizando a problemática estudada.
Objetivo – Deve ser explicitado claramente.
Métodos – Destacar os procedimentos metodológicos adotados com informações sobre população estudada, local, análises estatísticas utilizadas, amostragem, entre outros.
Resultados – Destacar os mais relevantes para os objetivos pretendidos. Os trabalhos de natureza quantitativa devem apresentar resultados numéricos, assim como seu significado estatístico. Conclusões – Destacar as conclusões mais relevantes, os estudos adicionais recomendados e os pontos.

Exemplo de resumo estruturado (trabalho de pesquisa quantitativa)

ABNT
CUENCA, A. M. B. O uso da internet pela comunidade de docentes da área de saúde pública no Brasil. 2004. Tese – Faculdade de Saúde Pública da USP, São Paulo, 2004.
Vancouver
Cuenca AMB. O uso da internet pela comunidade de docentes da área de saúde pública no Brasil [tese]. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da USP; 2004.

Exemplo e modelo de resumo

Resumo

Introdução – Destaca a influência da internet no processo da comunicação científica de pesquisadores da área de saúde pública do Brasil. Objetivo – Conhecer a influência da internet nas atividades acadêmico-científicas dos docentes da área de saúde pública e as alterações provocadas pela inserção das novas tecnologias da informação no processo da comunicação científica. Métodos – A população foi constituída por 372 pesquisadores vinculados aos Programas de Pós-Graduação em Saúde Coletiva das Instituições de Ensino Superior no Brasil, nos níveis Mestrado e Doutorado, cadastradas no sistema CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), no ano de 2001. Para a obtenção dos dados optou-se pelo uso de questionário via internet. Para os que não responderam o instrumento eletrônico, foram enviados questionários impressos. Resultados – A taxa de retorno dos questionários eletrônicos e impressos foi de 64,8%. O uso da internet foi apontado por 95,0% dessa comunidade, sendo o correio eletrônico (92,1%) e a web (55,9%) os recursos mais utilizados, diariamente. A influência mais marcante da internet foi na comunicação informal entre os docentes, principalmente para o desenvolvimento de pesquisas, propiciando maior colaboração com colegas de instituições brasileiras e de outros países. Quanto à divulgação de resultados de pesquisa, ainda há predominância dos formatos impressos, sendo principalmente, em artigos de periódicos de circulação nacional. Os docentes que declararam não utilizar a internet argumentaram a falta de tempo e facilidade de conseguirem de seus colegas o que precisam. Conclusões – Os dados mostram que a internet influenciou no trabalho dos acadêmicos e vem afetando o ciclo da comunicação científica, principalmente na rapidez com que a informação pode ser recuperada, porém com forte tendência em eleger a comunicação entre os pesquisadores como a etapa que mais passou por mudanças desde o advento da internet no mundo acadêmico brasileiro.

Palavras-chave: Programas de Pós-Graduação; Pesquisadores; Tecnologia da Informação; Internet; Saúde Pública.

Resumo com Estrutura Não Explicitada

Deve ser organizado situando e justificando o tema do trabalho, com indicação dos principais objetivos e enfatizando os aspectos abordados. Deve informar, sucintamente, as fontes de dados bibliográficos utilizadas, período abrangido, origem geográfica das citações, e outros; mencionar as restrições principais enfrentadas; destacar as principais observações qualitativas e quantitativas; e mencionar, claramente, as conclusões e suas aplicações, limitadas ao domínio da atualização e seus objetivos.

Exemplo de resumo com estrutura não explicitada (trabalho de pesquisa)

ABNT
MIRA, M. L. G. Organização social de saúde: possibilidades de reconhecimento de um espaço público. 2003. Dissertação – Faculdade de Saúde Pública da USP, São Paulo, 2003.
Vancouver
Mira MLG. Organização social de saúde: possibilidades de reconhecimento de um espaço público [dissertação]. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da USP; 2003.

Exemplo e modelo de resumo

Resumo

Os movimentos sociais que surgiram a partir da década de 1970 imprimiram uma nova noção de cidadania através da participação popular para a ampliação de espaços públicos. Propõe-se a observar a possibilidade de reconhecimento de um espaço público de interlocução e deliberação, segundo um modelo de atenção pública não estatal, focalizando o caso da Organização Social de Saúde Hospital Geral do Grajaú. Trata-se de entidade instituída com base na proposta de parcerias entre Estado e sociedade civil, do governo federal, de reforma do aparelho de Estado, com características próprias no Estado de São Paulo – exclusividade para o Sistema Único de Saúde, serviço novo e controle da Secretaria Estadual de Saúde. Por meio de estudo da legislação pertinente e com uso de metodologia qualitativa, procedeu-se à observação participante e a entrevistas semiestruturadas, com lideranças de movimentos sociais e de gerentes do Estado na região das subprefeituras de Capela da Socorro e Parelheiros. O estudo recuperou a história de participação popular na região por recursos que possibilitassem condições de vida e saúde, caracterizando atores que se mantêm atuantes, e buscam o diálogo institucional no sistema de saúde e, em especial, na organização social. Constatou a carência de recursos para atender à demanda de saúde na região, para a qual a organização social vem dando respostas, e as dificuldades em estabelecer um sistema referenciado. Observou possibilidades de interlocução entre a população organizada e a organização social. Concluiu que parcerias reguladas se efetivam no cotidiano e que para tal, é necessário também, postura participativa, bem como, permeabilidade para relações democráticas.

Palavras-chave: Saúde Pública; Organização Social; Participação Comunitária; Cidadania; Legislação Hospitalar.

Resumo em Inglês (Abstract)

Abstract é a versão em inglês do resumo. Deve ser apresentada iniciando-se uma nova folha. A apresentação do Abstract deve seguir a mesma orientação para o resumo em português.
A versão em inglês servirá para facilitar a divulgação da tese no meio internacional e sua indexação em bases de dados especializadas.

Na referência bibliográfica da tese o título deve ser indicado nos dois idiomas. O local e o nome da instituição devem ser mantidos em português. Os descritores ou palavras-chave devem ser vertidos para o inglês (Descriptors ou Keywords). O grau do trabalho deve ser indicado da seguinte forma: para o mestrado usar Dissertation e para o Doutorado usar Thesis.

Exemplo de resumo em inglês

ABNT
ALVAREZ, M. do C. A. [The Reproductive Health Virtual Library: listening to the user]. 2005. Dissertation – Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005. Portuguese.
Vancouver
Alvarez MCA. [The Reproductive Health Virtual Library: listening to the user] [dissertation]. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo; 2005. Portuguese.

Modelo de Abstract

Abstract

The theoretical foundation of this study is based on theorists who analyze modern and post-modern cultures, focusing attention on information and communication technologies. These technologies have been achieved importance in academic research and information science fields. The virtual libraries have been created in order to allow the users to get closer to the institutionalized information stock. The Reproductive Health Virtual Library (RHVL), supported by the Library and the Departmento de Saúde Materno Infantil, da Faculdade de Saúde Pública – USP, is part of these new technologies and is the subject of this study. The objective is to verify the communication process between the RHVL and its user, reproductive health researchers, attempting to identify his or her expectations, to perceive gaps in communication and to improve interactive communication to enhance the meaning of this kind of service. We adopted a qualitative method, known as focal group, which was applied to three meetings at chat rooms (Internet relay chat), on the Internet. The results indicated the lack of awareness of RHVL and a poor acquisition of interactive communication by the society. Several suggestions were made, such as: meeting rooms, links among databases and other VLs, availability of validated sources, modern presentation, divisions according to the user profile, among others.

Descriptors: Internet; Reproductive Health; Virtual Libraries; Communication Technology; Interactive Communication.

Fonte: Biblioteca da USP