Skip to content
Seu Melhor TCC

Fundamentação Teórica: Como fazer, exemplos

Ao escrever um trabalho acadêmico, é essencial que você tenha uma fundamentação teórica para “provar” o que está sendo dito. Que tal conhecer mais sobre o assunto? Veja só!

Todos os artigos ou estudos que você lê, atualmente, tem uma fundamentação teórica como base. Afinal, atualmente as ideias e estudos são aperfeiçoados.

No meio acadêmico, ao construir textos e trabalhos, como o trabalho de conclusão de curso, você precisa de fundamentos teóricos de autores que já estudaram sobre o assunto para provar a sua tese. Ou seja, mais confiável.

Que tal conhecer mais sobre o assunto e, ainda por cima, aprender a fazer uma fundamentação teórica? Sem dúvida, você precisará estar a par sobre o assunto para escrever as suas pesquisas.

O que é Fundamentação Teórica

De fato, a fundamentação teórica nada mais é do que estudos feitos anteriormente que colaboraram para a construção de uma outra tese. São esses estudos feitos anteriormente que ajudaram a firmar o seu estudo.

Pense pela seguinte forma: ao querer saber mais sobre algo, você passa a estudá-lo, certo? São esses materiais de estudo, nos quais são feitas uma espécie de revisão, que são os seus fundamentos.

Para que serve a Fundamentação Teórica

Sem dúvida, a fundamentação teórica é muito importante. Quando usada de maneira correta, ela passa mais credibilidade à sua pesquisa ou trabalho acadêmico.

Além disso, os fundamentos de sua pesquisa também servem para orientar para a análise e interpretação dos dados apresentados em seu estudo. Aliás, é imprescindível que o conteúdo coletado seja analisado a partir de referenciais existentes.

Onde é usada

A fundamentação teórica é utilizada, geralmente, em trabalhos acadêmicos e no meio científico. Além disso, ela é essencial para os trabalhos de conclusão de curso (TCC).

Geralmente, o fundamento teórico é usado em dois momentos muito importantes da pesquisa: na parte da elaboração do projeto e na redação final.

Por assim dizer, é a fundamentação teórica que dá corpo ao seu trabalho. Afinal, será preciso utilizá-la do começo ao fim do projeto. Desde a etapa de descobrir no que focar, até a última página de elaboração.

Como fazer uma Fundamentação Teórica para o TCC

Como foi dito, a fundamentação teórica é muito importante e pode acrescentar mais crédito a sua pesquisa. Por isso, é de extrema importância que ela seja muito bem elaborada.

Para não ter erro na elaboração de seu referencial teórico, há algumas dicas. Veja o que fazer para mandar bem em seus trabalhos:

  • Esteja sempre atento às normas técnicas usadas em pesquisas científicas. Conhecer as normas da ABNT, por exemplo, é de extrema importância;
  • Tenha tenção na hora de escrever o seu referencial. Uma fundamentação teórica mal escrita pode desvalorizar – e muito – o seu trabalho;
  • Não tente, sob nenhuma hipótese, plagiar o conteúdo. Sempre que usar uma frase que não foi construída por você, cite. Aliás, lembre-se que plágio é crime;
  • Pesquise diversos autores que escrevam sobre a sua área de estudo. Não use apenas um ou dois. Afinal, é importante haver mais de uma pessoa falando para provar que a tese está correta.

Saiba quais são os pontos chave

Além das dicas encontradas neste artigo, ainda é muito importante que você identifique os pontos principais, ou chaves, do seu trabalho. Sendo assim, pense nos principais conceitos que estão conectados ao objeto de análise.

Após isso, é necessário que um caminho de histórico de pesquisas seja traçado. Assim, é possível filtrar os pontos mais importantes e selecionar os autores que mais lhe interessam para a sua fundamentação teórica.

Tente, inclusive, encontrar pesquisadores que apresentam diferentes abordagens sobre um mesmo assunto. Desta maneira, é possível que você faça algum tipo de comparação que enriquecerá a sua pesquisa.

Fundamentação Teórica nas normas da ABNT

Quando é falado de fundamentação teórica, as normas da ABNT vêm, como se fosse m dois assuntos interligados. E, de fato, são. Afinal, seu referencial precisa seguir um conjunto de regras para que tenha mais credibilidade.

No momento em que você for fazer o seu trabalho de conclusão de curso, sua universidade, faculdade ou centro universitário, lhe oferecerá certas instruções. Afinal, apesar de ser uma regra geral, a ABNT é levemente adaptada.

O que é possível afirmar é que você não pode, sob hipótese alguma, deixar de citar um autor. Seja de forma direta, na qual você copia a frase tal qual foi criada, ou indireta, na qual você parafraseia o autor, cite-o.

Há certas normas a serem seguidas quando o assunto é citação de autor. Você, por exemplo, deve ter o trabalho de origem – seja livro ou artigo científico -, o autor e o ano. Essas são as informações mais essenciais.

As citações mudam conforme o veículo do qual o que está sendo citado foi retirado. Assim, você precisa estar atendo a todos os detalhes na hora de redigir e formatar o seu trabalho.

Fundamentação Teórica e Referencial Teórico é a mesma coisa?

De fato, a fundamentação teórica recebe diversos nomes. Ela também é conhecida como pesquisa bibliográfica ou referencial teórico. Não á nenhuma diferença entre os três nomes.

Aliás, ela chamada por esses três nomes porque ela serve de fundamento ou referência para um estudo que está sendo elaborado. Assim, ao elaborar um estudo, é feito uma pesquisa, por isso pesquisa bibliográfica também.

Exemplo de fundamentação teórica

Agora que você já sabe tudo sobre fundamentação teórica, que tal ver um exemplo para entender de uma vez por todas o que é e como funciona? Veja a seguir:

Viu como não é tão complicado? No exemplo, você pode observar que os autores estão sendo citados tanto em citações diretas quanto em indiretas. A diferença é que a primeira está entre aspas duplas (“-”), e a segunda não.

Exemplo 1
Kotler (1996, p. 25) afirma que “o pensamento de marketing começa com as necessidades e os desejos humanos”. Tendo como visão principal as pessoas e o que elas precisam.
Exemplo 2
O marketing tem como definição o planejamento e a execução das necessidades e desejos do consumidor em forma de concepção, promoção, preço, distribuição de idéias com o objetivo de alcançar a satisfação de pessoas e de organizações (SIMÕES, 1985, p. 11).

De fato, a fundamentação teórica não é tão complicada quanto parece. No entanto, para facilitar o seu trabalho, anote as páginas citadas, bem como o autor (AS MÍDIAS E O PROCESSO DE PLANEJAMENTO E ENSINO, Rosi Martendal, página 2). Assim, caso você não consiga formatar, poderá pagar para alguém fazer.

Quer baixar modelos de fundamentação teórica? Clique aqui

Para fechar, não deixe que o medo de fazer o referencial teórico atrase você. O TCC ou os artigos acadêmicos são etapas pelas quais é preciso passar. Encare sem medo!