Skip to content
Seu Melhor TCC

Relação orientador-aluno: dicas práticas de como melhorá-la

Saiba como melhorar a relação orientador-aluno durante o seu TCC ou monografia.

Muitas pessoas sabem que a relação orientador-aluno pode ser bem complicada. Entretanto este não deve ser um empecilho para que você comprometa o seu trabalho de conclusão de curso (TCC) ou a sua monografia.

Neste artigo vamos discutir um pouco como esta relação pode ser conturbada e dar algumas dicas práticas do que fazer para melhorá-la.

Entenda a relação orientador-aluno

Antes de mais nada, é importantíssimo esclarecer que a relação orientador-aluno idealmente deve ser de parceria e de respeito mútuo. Afinal de contas, as duas partes estão desenvolvendo um trabalho juntos.

É fundamental ainda lembrar que essa relação pode iniciar durante a iniciação científica ou TCC, mas ela pode durar por muitos anos ainda, com mestrado e doutorado. Portanto, uma boa relação com o seu orientador pode sim fazer a diferença no seu futuro.

Vale lembrar que o orientador é um profissional experiente, que já possui uma titulação acadêmica mais elevada, capaz de transmitir e guiar o aluno em busca do conhecimento. E acredite, isso não é tarefa fácil.

E o orientador não tem apenas a orientação dentro das suas obrigações, ele(a) ainda precisam redigir artigos científicos, escrever projetos, participar de bancas de pós-graduação, preparar e ministrar aulas, corrigir provas e orientar diversos alunos, em diferentes níveis de carreira, dentre outros.

O resultado disso é que o tempo acaba sendo um dos mais importantes bens que um orientador tem. Por isso, é essencial que os alunos saibam aproveitar o tempo destinado para discussões da melhor forma possível.

Além disso, o orientador deve ser atencioso, capaz de resolver dúvidas e fazer críticas construtivas aos alunos, bem como estar disponível para reuniões periódicas a fim de discutir o andamento do trabalho.

Já os alunos, tanto de graduação quanto da pós-graduação, estão em fase de aquisição de conhecimento, o que resulta em uma grande ansiedade e sensação de não saber nada, a famosa “síndrome do impostor”, em que você acha que não merece ou não pertence aquele ambiente.

Por isso que a organização e ter todas as metas definidas é essencial para o andamento do trabalho. Vale lembrar que a definição de metas não precisa necessariamente ser uma obrigação do orientador.

relação orientador-aluno

Dicas para melhorar a relação orientador-aluno

Tendo em mente tudo o que falamos, vamos agora dar algumas dicas bastante práticas. Seguindo estes passos você com certeza terminará o seu TCC ou monografia mais preparado para o mundo acadêmico.

  1. Não espere pelo orientador

Caso você tenha dúvidas, receios e ideias para discutir, não espere pelo orientador. Tente contata-lo e agendar um horário para que vocês possam conversar. Muitos orientadores valorizam a proatividade dos alunos.

Trabalhos acadêmicos são complicados, é um processo longo e difícil, e contratempos podem surgir neste percurso, sejam eles de ordem pessoal, ou de experimentos que não dão certo.

Entenda que conversar com o seu orientador e esclarecer o que está se passando com você é importante. Isso seve para que o passo seja acertado na relação orientador-aluno.

Entretanto, orientador não é psicológico, portanto, não precisa desabafar sobre a última briga que você teve com o seu namorado(a).

  1. Não tenha medo de expor as suas fraquezas e limitações

Lembre-se que o papel do orientador é te preparar para o futuro, ou seja, ele precisa saber quais tópicos você domina e quais precisam ser melhorados ou adquiridos.

Uma vez munido destas informações ele será capaz de indicar cursos, leituras ou mesmo dedicar algum tempo para te explicar algum tópico. E quanto antes você conseguir resolver as fraquezas e limitações melhor.

  1. Esteja preparado para reuniões

As reuniões periódicas são fundamentais durante o desenvolvimento do seu TCC ou monografia, ou qualquer outro trabalho acadêmico. Elas servem para atualizar o orientador do andamento do trabalho e discutir novas ideias.

Dito isso, é fundamental que você seja pontual ao horário combinado e que esteja preparado, com todas as anotações e dúvidas em mãos.

Faça uma lista de todos os tópicos que precisam ser discutidos e não esqueça de fazer anotações do que foi discutido na reunião. Assim nenhuma informação passa despercebida.

Uma boa dica é passar a limpo todos os comentários da reunião. Isso pode ser feito em uma agenda, caderno ou arquivo eletrônico. O importante é manter a informações em local de fácil acesso e consulta.

  1. Defina quais as metas e os prazos

A definição de metas e qual o prazo para cumpri-las é fundamental para que o cronograma do seu trabalho seja mantido e você consiga finalizar o TCC dentro do tempo necessário.

Dito isso, defina com o seu orientador quais serão as metas para o seu trabalho e prazos para cada uma delas. Quanto antes melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comments (2)

[…] É fundamental que o orientador saiba ouvir os alunos e guia-los pelo melhor caminho, auxiliando o aluno a resolver “os problemas” do TCC. Mas é importante que o aluno seja capaz de criar e elaborar as suas próprias questões. Já tratamos aqui sobre a relação do aluno com o orientador, que tal ler este artigo? Relação aluno-orientador: dicas e práticas de como melhorá-la […]

Responder

[…] responsáveis ou orientadores auxiliarão os alunos no decorrer do desenvolvimento do trabalho. Para isso, o tema escolhido deverá ser apresentado […]

Responder